EnglishPortugueseSpanish

Um russo que processava a Apple em cerca de US$15 mil com a alegação da empresa tê-lo tornado gay retirou sua denúncia nesta quinta-feira (17), com a intenção de preservar seu anonimato.

“Hoje abandonamos as exigências legais”, disse seu advogado Sapizhat Gusnieva, depois da primeira audiência em Moscou. Segundo ele, o russo decidiu não seguir em frente com o processo porque estava enfrentando pressão online depois que haters encontraram suas informações e começaram a lhe enviar mensagens.

publicidade

O processo pedia ressarcimento por danos morais e psicológicos causados pela Apple. Segundo o russo, identificado como D. Razumilov, ele ficou “envolvido em relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo” no início deste ano, depois de receber “69 GayCoins”- criptomoedas– em um aplicativo instalado em seu iPhone.

D. Razulmilov diz que as moedas vieram com a seguinte mensagem: “Não julgue sem tentar”. O russo, então, decidiu experimentar relacionamento homossexual, e, agora, até mesmo possui um namorado. “Tenho um namorado estável e não sei como explicar isso a meus pais. Minha vida mudou para pior e nunca mais voltará a ser normal”, disse.

A Rússia é um país com uma cultura homofóbica presente e, inclusive, apoiada pelo seu presidente, Vladmir Putin. Além dos constantes ataques à população LGBTQ+, as leis não colaboram para fornecer suporte a esse grupo. Em 2013, por exemplo, foi aprovada uma lei contra “a propaganda gay”. Portanto, não é de se estranhar que D.Razulmov tenha retirado o processo para se manter anônimo.

Via: Daily Mail

publicidade