EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O orçamento dos Estados Unidos para 2021, proposto por Donald Trump, pode significar um empecilho para as missões de Marte do país. Além disso, o dinheiro destinado à Nasa pode ser insuficiente para que a missão atual, a Curiosity, continue a operar. 

Esse é um movimento bastante incomum vindo do presidente que, no passado, pediu que a agência espacial enviasse missões tripuladas para Marte – ele até ofereceu fundos ilimitados para que isso fosse feito. De acordo com o Scientific American, os cortes orçamentários representam uma debilitação de várias missões em andamento, incluindo a do veículo espacial Curiosity, que explora o planeta vermelho desde 2012.

publicidade

Muitos cientistas não viram a decisão de Trump com bons olhos. Lori Glazi, diretora da Divisão de Ciência da Nasa, por exemplo, tem uma visão pragmática: “O ano passado exigiu que tomássemos uma decisão muito difícil: investir no futuro, continuar o que estamos fazendo ou encontrar um equilíbrio entre os dois”.

Outros especialistas concordam em partes com o que aconteceu. John Logsdon, historiador espacial e pesquisador de políticas da Universidade George Washington disse que essa é uma punição para a Nasa por exceder o orçamento em sua missão Perseverance, que tentará pousar um veículo em Marte em 2021 para extrair amostrar do solo. 

No entanto, ele reconhece que essa decisão pode “minar o impulso crescente para finalmente avançarmos em esforços” para a exploração do planeta vermelho. Além disso, ele declara que deveria haver uma “maneira melhor de impor o controle de custos aos esforços científicos da Nasa sem comprometer sua existência”.

Via: Futurism

publicidade