Na terça-feira (30), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) decidiu revogar uma decisão tomada na semana passada e que impedia o WhatsApp Pay de atuar no Brasil. A decisão foi tomada após a autarquia analisar as informações prestadas pelo Facebook e Cielo, que trabalham juntas na implementação do projeto.

No entanto, o serviço ainda não pode começar a atuar por aqui. Isso porque o Banco Central também solicitou a suspensão do serviço – então uma segunda revogação é necessária. As proibições ocorreram por existir certo receio de que a implementação do sistema pudesse causar “danos irreparáveis” ao Sistema de Pagamentos Brasileiro.

publicidade

Reprodução

Sistema depende da autorização do Banco Central para voltar a operar. Foto: WhatsApp

Atualmente, estima-se que a Cielo controle 41% do mercado de redes de aquisição e processamento de pagamento. Por conta disso, o Banco Central e o Cade enxergaram que uma “fusão” com o Facebook poderia resultar em um acordo de exclusividade que aumentaria a fatia de mercado controlada.

No entanto, com base nos dados informados pelas companhias, o Cade concluiu que o acordo entre ambos não possui caráter exclusivo. Em comunicado, a autarquia declarou: “Após análise das informações apresentadas, a superintendência geral concluiu que a operação, em tese, possibilita a participação de outros agentes do setor, e que não há, por exemplo, limitações para que a Cielo preste seus serviços a concorrentes do Facebook que pretendam ofertar serviço semelhante. Também não haveria restrições a credenciadoras concorrentes para que forneçam ao Facebook os mesmos serviços prestados pela Cielo”.

Agora, o próximo passo para o serviço de pagamentos é esperar a liberação do Banco Central. Caso isso aconteça, será possível retomar as atividades e começar a operar a funcionalidade por aqui. No entanto, não há um prazo exato para que isso aconteça.

Via: Mobile Time