EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A SpaceX fechou um novo contrato milionário com o Departamento de Defesa dos EUA. O investimento de U$ 150 milhões pretende enviar 28 satélites inteligentes para a órbita da Terra utilizando a infraestrutura da empresa de sistemas aeroespaciais comandada por Elon Musk.

Dos 28 satélites, 20 serão dedicados à transmissão de dados para o Pentágono. Os oito restantes foram desenvolvidos especialmente para uso militar, mais especificamente, no rastreio de mísseis em tempo real.

publicidade

O foguete escolhido para o transporte dos satélites foi o Falcon 9. Ele será lançado da base aérea de Vanderberg, no estado da Califórnia e, durante o procedimento, vai se partir em duas seções diferentes. Sua parte superior vai posicionar os satélites em órbita após atingir 950 km de altitude.

Falcon 9
Foguete Falcon 9 será crucial para o sucesso do projeto. Foto: Sundry Photography/Shutterstock

Vale lembrar que desde o seu primeiro voo, em março de 2019, o Falcon 9 passou por sete missões diferentes, e completou 100 lançamentos no fim de 2020.

De acordo com as informações do portal Space News, as negociações do Pentágono com a SpaceX começaram em outubro passado, e foram concluídas na última quinta-feira (31). O lançamento dos satélites está previsto para o fim de 2022.

SpaceX lança satélite espião

O mais recente lançamento da SpaceX foi em 19 de dezembro, quando enviou ao espaço o foguete Falcon 9 com um satélite espião do Escritório Nacional de Reconhecimento dos EUA (NRO).

publicidade

Sob a missão NROL-108, o foguete reutilizável Falcon 9 e o satélite decolaram às 9h (11h no horário de Brasília), partindo da plataforma 39A do Centro Espacial Kennedy da Nasa, localizado no Cabo Canaveral, na Flórida.

Lançamento Falcon 9
Último lançamento da SpaceX de 2020 foi em 19 de dezembro. Foto: SpaceX/Divulgação

Oito minutos após o lançamento, a primeira etapa do Falcon 9 retornou à superfície da Terra e pousou na Zona 1 do complexo espacial sem maiores complicações. A segunda etapa continua na missão.

Por tratar-se de um lançamento militar secreto, não se sabe quais cargas foram transportadas no foguete.

Via: Tech Times/Space News