A indústria do entretenimento não perde tempo. Nada menos do que um livro, duas adaptações para o cinema e uma minissérie estão em produção para contar a história do prejuízo bilionário em causado em Wall Street pelo “hype” das ações da GameStop.

Ben Mezrich, autor de “Bilionários Por Acaso: A Criação Do Facebook” (livro que baseu o filme “A Rede Social”) estaria escrevendo um livro chamado “The Antisocial Network” para abordar o caso. Este livro, que nem foi escrito ainda, já teria seus direitos de adaptação adquiridos pelo estúdio MGM.

publicidade

O autor e seus agentes teriam “leiloado” a adaptação da obra para os cinemas entre os estúdios de Hollywood, e fechado um acordo com a MGM na última sexta-feira (29). O livro em si ainda não foi comprado por uma editora, mas outra rodada de negociações deve acontecer em breve.

“Nasci para escrever esse livro”, tuitou Mezrich. O filme será produzido por Aaron Ryder da Ryder Picture Company, com Cameron e Tyler Winklevoss como produtores (eles mesmos, os gêmeos que processaram Mark Zuckerberg, alegando que ele roubou a ideia do ConnectU para criar o Facebook).  

Netflix no páreo

O outro filme trabalha com um roteiro original, e está sendo produzido pela Netflix. A plataforma de streaming está em negociações com o roteirista – e vencedor do Oscar – Mark Boal (“Guerra ao Terror” e “A Hora Mais Escura”) e já teria confirmado seu galã de estimação, Noah Centineo (“O Date Perfeito”).

Noah Centineo em “O Date Perfeito”. Imagem: Netflix/Divulgação

Por fim, os produtores Jessamine Burgum e Matthew Cooper, da Pinky Promise, contrataram o ator e cineasta Noam Tomaschoff para escrever uma série intitulada “To the Moon”. A equipe de produção já está em contato com com membros do subreddit “r/WallStreetBets”, bem como executivos de Wall Street para contar essa história.

O enredo acompanhará dois colegas de quarto que foram demitidos de seus empregos na GameStop e AMC e decidirão usar seus cheques de estímulo econômico para investir em ações durante a pandemia.

“Trabalhei com finanças e testemunhei esses fundos investimentos lucrando às custas de empresas em dificuldades e pessoas comuns sem pensar duas vezes”, disse Tomaschoff ao Deadline. “Este movimento diversificado e dinâmico de pessoas para atingir o Big Money onde dói é sem precedentes e inspirador para quem sonha em mudar o mundo”, completa.

“Gamestonks”

Os acontecimentos que causaram a supervalorização da rede de lojas GameStop pode se tornar um dos eventos mais memoráveis ​​da história financeira. Um grupo de day traders do Reddit se uniu para aumentar drasticamente o preço das ações da franquia de lojas.

O valor de mercado da GameStop aumentou mais de 1.700% desde dezembro (ou seja, mais de US$ 10 bilhões), embora a empresa não tenha feito mais negócios reais do que antes. Isso, no entanto, não é uma boa notícia para os grandes fundos envolvidos na ação.

Isso porque a ação da GameStop era uma das mais vendidas na bolsa de valores e fundos enormes estavam apostando na sua queda – forçando o mercado para baixo com grandes movimentações. Foi quando os usuários do Reddit começaram a comprar o papel de maneira desenfreada.

Com mais de 2 milhões de participantes no “/r/Wallstreetbets”, eles conseguiram mudar a tendência do mercado e criar um surto descontrolado de valorização. Com a entrada de muitas pessoas no mercado comprando a ação da GameStop, os fundos que estavam vendidos também precisam comprar o papel para minimizar suas perdas. Isso cria um ciclo em que a demanda pela ação supera em muito as ofertas de venda, causando uma valorização violenta no papel em um período muito curto de tempo.

O resultado disso é um prejuízo potencialmente bilionário para quem estava vendido e não conseguiu encerrar a tempo sua posição. A CNBC aponta que, no geral, quem buscou operar vendido no papel acumulou um prejuízo de US$ 5 bilhões desde o início do ano, sendo que mais de US$ 2,5 bilhões dessas perdas foram computadas nos últimos dois dias, segundo a consultoria S3 Partners.

Via: Collider/Business Insider/Deadline