EnglishPortugueseSpanish

A sonda chinesa Tianwen-1, lançada em julho de 2020, está chegando à órbita de Marte e já nos enviou sua primeira foto do planeta vermelho. A imagem foi feita com uma câmera monocromática quando a espaçonave estava a 2,2 milhões de km do planeta, e inclui regiões conhecidas dos astrônomos como a Cratera Schiaparelli e o sistema de cânions conhecido como Valles Marineris.

A distância atual, segundo a agência espacial chinesa (CNSA) é de 1,1 milhão de km. Na útima sexta-feira (5) a Tianwen-1 acionou seus propulsores para uma correção de curso. A expectativa é que ela seja capturada pela gravidade de Marte e entre em órbita do planeta nesta quarta-feira (10).

publicidade
A primeira foto de Marte feita pela Tianwen-1. Imagem: CNSA

Chegar à órbita de Marte é apenas parte da missão da Tianwen-1. Agora a sonda irá fotografar a região conhecida como Utopia Planitia, onde tentará pousar um robô explorador (rover) em maio deste ano. A China está realizando uma votação para que a população do país escolha o nome do veículo, entre 10 opções selecionadas a partir de 1,4 milhão de sugestões.

Marte receberá nada menos do que três visitantes nos próximos 10 dias. Para esta terça-feira é esperada a chegada da missão Hope, desenvolvida pelos Emirados Árabes e lançada a bordo de um foguete japonês em 20 de julho. Ela é a única que não tentará um pouso. O satélite irá orbitar o planeta durante um ano marciano (687 dias terrestres) para monitorar os ciclos meteorológicos do planeta.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

A Tianwen-1 será a quarta tentativa da China de pousar em outro corpo celeste. As três tentativas anteriores, a Chang’e-3 de 2013, a Chang’e 4 de 2018 e a Chang’e 5 de 2020, foram enviadas à Lua e tiveram sucesso.

publicidade

A Chang’e 4 foi a primeira missão a pousar no lado distante (ou “lado escuro”) da Lua, e levou o rover Yutu 2, que atualmente explora a região. Já a Chang’e 5 coletou e trouxe de volta à Terra amostras do solo lunar, algo que não era feito desde 1976.

A última a chegar à órbita do planeta, no dia 18, é a Mars 2020 dos EUA, que contém o rover Perseverance. O veículo deve pousar na Cratera Jezero, local do delta de um antigo rio, em 21 de fevereiro, e analisar a região em busca de evidências de que Marte já abrigou vida. Além de um conjunto de câmeras e sensores sofisticados, o veículo também carrega o helicóptero Ingenuity, que tentará ser a primeira aeronave a voar em um outro planeta.

A bordo também estão uma homenagem aos profissionais de saúde que trabalham no combate à Covid-19 na Terra e três pastilhas de silício com os nomes de quase 11 milhões (10.932.295, para sermos exatos) de pessoas que participaram da ação “Send your name to Mars” (Envie seu nome para Marte), entre maio e setembro de 2019.

Fonte: Science Alert