EnglishPortugueseSpanish

Na última segunda-feira (8), a popular rede social Clubhouse foi bloqueada na China. Atualmente, o país conta com uma das internets mais restritas do mundo, com o governo bloqueando sites ocidentais e plataformas sociais – bem como algumas palavras-chave específicas dentro das mídias chinesas.  

Por isso, acredita-se que a proibição ocorreu por conta da discussão de tópicos polêmicos por parte de seus utilizadores chineses – incluindo a independência de Taiwan e o tratamento dado aos muçulmanos uigures.  

publicidade

No entanto, alguns chineses logo recorreram a redes privadas para continuar usando o aplicativo. Durante uma conversa na última segunda, um usuário da rede social, acessando o serviço por meio de uma VPN, disse que agora o governo provavelmente está monitorando as discussões. 

O Clubhouse é um aplicativo para iPhone somente para convidados que permite aos usuários criar salas com até cinco mil pessoas que podem interagir por áudio. Essa possibilidade fez com que utilizadores chineses aderissem à ideia do app por conta da liberdade para discutir temas considerados polêmicos.  

Rede social é exclusiva para iPhone e pode ser acessada apenas com convite. Foto: rafapress/Shutterstock

Isso se mostrou verdade quando Grace Tien, pesquisadora de pós-doutorado em sociologia e pesquisadora visitante do Centro de China Contemporânea da Universidade de Princeton, afirmou que foi fascinante ouvir discussões entre chineses e estrangeiros sobre tópicos que são normalmente proibidos do ponto de vista político.  

A pesquisadora ainda defende que o formato do Clubhouse parece bom para reunir pessoas. “Dá a você a oportunidade de, de certa forma, ficar de braços cruzados e ter conversas francas com pessoas que você normalmente nunca conheceria”, comenta.  

publicidade

Um pesquisador de Stanford, Graham Webster, que estuda o ecossistema da internet chinesa há anos, disse que também se viu surpreso com a liberdade de discussões vindas do país. “De repente, as pessoas podem realmente discutir coisas que fundamentalmente não podem ser discutidas nas redes sociais chinesas. A barreira foi eliminada e foi estimulante para muitas pessoas”, comemora.  

No entanto, a proibição fez com que a rede social perdesse interessados chineses, já que, ao que parece, a procura por ela diminuiu muito após o movimento governamental. Mesmo assim, algumas pessoas com experiência em tecnologia conseguiram se inscrever no Clubhouse após as restrições. Resta saber se conseguirão continuar usando o app. 

Via: Wired