EnglishPortugueseSpanish

Os esforços da Huawei para criar uma plataforma de software independente do Google parecem estar dando frutos. A empresa anunciou recentemente que sua loja de aplicativos para smartphones Android, a Huawei AppGallery, chegou à marca de 530 milhões de usuários ativos mensais.

Além disso, a loja viu um crescimento de 83% na quantidade de apps distribuídos em um ano, chegando à marca de 384 bilhões de instalações em 2020. Segundo Richard Yu, CEO da Huawei CBG (Consumer Business Group), há atualmente 2,3 milhões de desenvolvedores registrados desenvolvendo apps para a AppGallery, um crescimento de 77% em relação a 2019.

publicidade

Segundo Zhang Zhe, Diretor de Parcerias Globais da Huawei CBG, Loja de apps da Huawei está presente em 42 mercados em cinco regiões do planeta, e o número de apps otimizados para a HMS Core, plataforma da Huawei que visa substituir os Google Mobile Services (GMS) “mais que dobrou em um ano”.

Dois screenshots da AppGallery, loja de aplicativos da Huawei
A AppGallery, loja de apps da Huawei, é uma alternativa à Google Play Store

A Huawei vem sofrendo pesadas sanções pelo governo norte-americano, que impedem que empresas baseadas nos EUA (ou que usem “tecnologia originária dos EUA”) façam negócios com ela. Isso afeta até mesmo parceiros como a taiwanesa TSMC, que produzia os processadores Kirin, já que a fabricação usa tecnologia vinda dos EUA.

Com isso, embora ainda possa usar o sistema operacional Android (que é Open Source) em seus aparelhos, ela não pode licenciar e usar o conjunto de serviços do Google, o Google Mobile Services.

Isso significa que os aparelhos da empresa não podem ter a Play Store, Maps, YouTube, Docs, Google Assistente e vários outros recursos que para muitos usuários são “sinônimo” de Android.

A empresa anunciou ainda em 2019, quando as sanções foram impostas pelo governo do então presidente Donald Trump, o desenvolvimento de seu próprio sistema operacional, chamado Harmony OS. Embora alguns produtos baseados no sistema, como um smartwatch e um carro elétrico, tenham sido anunciados deste então, todos os smartphones da empresa até o momento continuam sendo baseados no Android.

Fonte: GSM Arena