A Tesla está ampliando o programa de testes do seu software para carros autônomos. Porém, alguns motoristas estão sendo excluídos do beta do Full Self-Driving (FSD) por “não prestarem atenção suficiente à estrada”, de acordo com o CEO da montadora, Elon Musk.

A declaração foi feita, como não poderia deixar de ser no caso de Musk, pelo Twitter. “FSD beta agora foi expandido para 2.000 proprietários e também revogamos o beta de motoristas que não prestavam atenção suficiente à estrada. Nenhum acidente até agora”, contou o executivo.

publicidade

Musk ainda afirmou que o próximo lançamento significativo do software para carros autônomos será em abril. “Indo com visão pura – nem mesmo usando radar. Este é o caminho para a IA do mundo real”, completou o empresário.

Recentemente, Musk disse que uma maneira pela qual a empresa estaria melhorando o FSD Beta seria atualizando todas as redes neurais para monitorar o entorno do veículo e usar sub redes em áreas focais.

Em um e-mail vazado da Tesla, porém, a montadora explica aos órgãos de regulamentação da Califórnia que os veículos da marca nunca serão completamente autônomos. Em comunicado ao Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia (DMV, na sigla em inglês), a Tesla afirma quer o software Full Self-Driving “não faz do veículo autônomo e que a responsabilidade de manter a atenção o tempo todo é do motorista”.

Por enquanto, a versão Beta foi disponibilizada para alguns motoristas de carros da companhia e o software final está em pré-venda, por US$ 10 mil. Os modelos da montadora que têm capacidade de ter o piloto automático são o S, o X e o 3. Além de dirigirem, os veículos também podem se estacionar sozinhos. Até o final de janeiro desse ano, cerca de mil veículos da Tesla haviam ativado a função FSD Beta.

Via: Business Insider