A internet fixa de banda larga foi o serviço de telecomunicações com pior avaliação entre os usuários no ano de 2020. Os dados são da pesquisa de percepção da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e foram divulgados na última semana. 

Em uma escala de 0 a 10, a internet fixa ficou com uma média de 6,51. O serviço melhor avaliado foi a telefonia móvel pós-paga, com média de 7,49, seguido pela telefonia móvel pré-paga, com 7,45, a telefonia fixa, com 7,36 e os serviços de TV por assinatura, com 7,17. 

publicidade

Leia também: 

Desde o início da série história, em 2015, a internet fixa foi a única que piorou do ponto de vista dos consumidores. Na primeira pesquisa, a média do serviço foi de 6,58. Na contramão, todas as outras melhoraram suas médias ano após ano. 

Metodologia utilizada

Para chegar a essa média, a Anatel ouviu 92,2 mil pessoas das 27 unidades da federação entre os meses de julho e novembro de 2020. A pesquisa avaliou o grau de satisfação geral dos cidadãos em uma série de indicadores, como canais de atendimento, oferta e contratação e funcionamento do serviço. 

Os indicadores com maiores notas foram cobrança e recarga (7,23), reparo e instalação (7,10) e oferta e canais de atendimento (6,82). Entre os piores aspectos dos serviços ficaram capacidade de resolução (6,06), atendimento telefônico (6,16) e funcionamento (6,45). 

Em cinco desses indicadores, houve queda em relação aos dados de 2019, são eles atendimento telefônico, canais de atendimento, capacidade de resolução, funcionamento e reparo e instalação.  

De acordo com a Anatel, isso ocorreu por conta da pandemia, em que os serviços ganharam mais atenção dos usuários por conta da adoção do trabalho remoto por muitas empresas e também do ensino à distância por escolas e universidades. 

Piores e melhores operadoras

Entre as operadoras citadas, a que recebeu a melhor avaliação foi a Unifique, que atua exclusivamente em Santa Catarina, com 7,76, seguida pela Brisanet, que atua em parte do Nordeste, com uma avaliação de 7,73. Fechando o pódio, a Algar, de Goías e Minas Gerais, com 7,13. 

Já entre as piores, ficaram operadoras que atuam em todo o Brasil, com destaque para a Hughes, que foi a pior avaliada, com 4,86, seguida de longe pela Oi, com 5,78 e pela Sky, que ficou com uma média de 6,08. 

Com informações da Agência Brasil 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!