Assistir a filmes online deixou de ser um grande sacrifício para a sua banda larga ou uma grande cruzada de pirataria. Com tantas opções disponíveis no mercado, existem sites e serviços de streaming dedicados a públicos específicos e com uma variedade de preços e acervos.

Sem contar que você pode assistir a filmes online no seu computador, na sua smart tv, smartphone ou no tablet da sua escolha. Por isso, o Olhar Digital resolveu catalogar vários sites para que você consiga assistir a filmes online de forma segura, prática e legal.

publicidade

Confira a seguir alguns serviços que vão além da Netflix, do Globoplay ou da Amazon Prime Video.

Como assistir a filmes online?

Belas Artes à La Carte

Se você mora em São Paulo, provavelmente já deve ter ouvido falar no Cinema Belas Artes, um dos principais pontos culturais da cidade. No fim de 2019, o espaço anunciou que lançaria uma plataforma de streaming de filmes cult e outras produções que comumente poderiam ser encontradas em suas salas: o Belas Artes à La Carte.

tela de entrada do belas artes à la carte para assistir a filmes cult online
Se você é fã de filmes cult ou de arte, o Belas Artes à La Carte é uma bela opção. Créditos: Reprodução/Belas Artes à La Carte

O assinante pode optar por dois planos: um mensal, de R$ 9,90, ou um anual, de R$ 108,90. Aliás, o serviço também é compatível com a Apple TV, Smart TVs com sistema operacional Android, Chromecast e dispositivos móveis.

Cinema Virtual

Já o Cinema Virtual é uma plataforma que imita o modelo dos cinemas tradicionais. O serviço apresenta aos assinantes lançamentos semanais — sempre às quintas-feiras — que ficam disponíveis por um intervalo de duas semanas. Cada filme custa R$ 24,90 para assistir e a maioria do acervo é exclusivo, ou seja, eles não podem entrar no acervo de outras plataformas por até três meses depois da sua estreia no Cinema Virtual. Saiba mais no site oficial.

Darkflix

Os amantes de filme de terror também podem assistir a filmes online de forma prática e rápida na Darkflix, uma espécie de Netflix com títulos do gênero. A ideia partiu do empresário Ernani Silva, que resolveu lançar um streaming com um catálogo que traz mais de 600 filmes – 666, o número da besta, para ser mais exato, além de 333 episódios de séries e documentários.  Ele passou cerca de três anos desenvolvendo o aplicativo. O custo previsto da plataforma, quando chegar ao público, é de R$ 9,90 por mês.

Filme Filme

tela de entrada do site de streaming de filmes chamado filmefilme
Filme Filme permite a opção de assistir aos filmes de graça, mas com a interrupção de comerciais. Créditos: Reprodução/Filme Filme

Agora, se você procura indicações de filmes por especialistas, o Filme Filme é a plataforma ideal. O streaming conta com um acervo composto por filmes brasileiros e de outros países da América Latina. Você pode assistir ao catálogo reduzido do site e com comerciais de graça. Agora, para ter acesso ao acervo inteiro e sem interrupções, há uma assinatura mensal no valor de R$ 5. 

KinoPop

Assistir a filmes online e séries pelo KinoPop também é muito prático. A plataforma faz parte da empresa de dublagens BKS (Bodhan Kostiw Studios), e cobra uma mensalidade de R$ 15 (cerca de metade da mensalidade da Netflix). O acervo do KinoPop conta com mais de 700 séries e 400 filmes nacionais e estrangeiros. Além disso, o usuário poderá apreciar as produções em até quatro telas simultâneas e em Full HD. O serviço está disponível para Apple TV e Smart TVS com Android.

Leia também:

LGBTFlix

tela de entrada da lgbtflix, servi~ço de streaming para assistir a filmes online lgbt+
Acervo da plataforma gratuita LGBTFlix conta com mais de 250 produções disponíveis. Créditos: Reprodução/LGBTFlix

Desenvolvido pelo coletivo #VoteLGBT, o LGBTFlix é um streaming com um catálogo de filmes com temática LGBT+. Com mais de 250 produções no acervo, o serviço gratuito é focado em curta-metragens, mas possui algumas séries e outras produções do gênero disponíveis. O usuário também pode filtrar o acervo por assunto, como religião, sexo, família, entre outros. O LGBTFlix não cobra fatura ou a necessidade de criar um cadastro. 

Looke

Looke aumentou o seu catálogo adquirindo a NetMovies em 2015. Créditos: Reprodução/Looke

Plataforma brasileira, o Looke é um serviço que disponibiliza filmes, séries e documentários por um valor mensal de R$ 16,90 (três telas). Você também pode alugar filmes individualmente ou comprá-los por preços variados. O acervo é bem vasto, indo de clássicos a lançamentos recentes, como “Parasita”, vencedor do Oscar de 2020, “O Homem Invisível” e “Aves de Rapina”. Os assinantes podem assistir aos filmes no aplicativo para Android, iPad, Smart TV, Windows, macOS e Xbox One.

MUBI

Assim como o Belas Artes à La Carte, o Mubi é uma plataforma mundialmente conhecida por seu acervo de arte. É um streaming sem anúncios com filmes escolhidos a dedo por uma curadoria exclusiva. Seu catálogo muda diariamente de acordo com a coleção temática do mês ou semana.

logomarca do mubi
O Mubi é tão bem-quisto internacionalmente que conta com fãs famosos, como os diretores oscarizados Barry Jenkins e Paul Thomas Anderson. Créditos: Divulgação/Mubi

Contudo, o Mubi também possui um acervo “fixo” com algumas produções. O Mubi permite que seus assinantes façam o download dos filmes para serem assistidos offline, seja por meio do Fire TV, LG, Apple TV, Samsung Smart TV, Android, iPhone, iPad, entre outros. A assinatura mensal é de R$ 27,90, variando de acordo com o valor do dólar. Novos assinantes podem degustar a plataforma por uma semana de graça. 

Oldflix

O Oldflix é destinado aos fãs dos verdadeiros clássicos, com um catálogo recheado de produções das décadas de 40 a 70. Seu acervo foi renovado ao longo dos anos, e agora oferece também algumas obras dos anos 90 e 2000. Contudo, seu forte ainda é os tradicionais. O mais interessante da plataforma é que, antes de fazer a assinatura, o catálogo é disponibilizado para que você veja se é do seu interesse. A mensalidade é de R$ 12,90.

SPCine Play

O Spcine Play é um projeto que surgiu de uma parceria entre a Prefeitura da cidade de São Paulo e a Spcine, empresa de cinema e audiovisual paulista. Seu conteúdo é acessível e simultâneo aos eventos da própria SPcine. O catálogo ainda conta com clássicos do cinema brasileiro, com produções de diretores como Hector Babenco, Zé do Caixão e Suzana Amaral. Atualmente, por conta da pandemia da Covid-19, todo o catálogo está gratuito.