EnglishPortugueseSpanish

Já imaginou se houvesse um robô que, além de falar, soubesse contar piada, cantar muito bem e fazer obras artísticas? Pois bem, ele existe! Ou melhor, ela existe, e se chama Sophia. Em março deste ano, a mulher robótica chocou o mundo da arte ao criar um trabalho digital e vendê-lo em leilão por US$ 688 mil (aproximadamente R$ 3,9 milhões).

A venda evidenciou o crescimento do mercado de NFT (sigla para “tokens não fungíveis”, em português), onde as pessoas podem comprar os direitos de propriedade de conteúdo digital.

publicidade
Sophia, robô que chocou o mundo da arte Hanson Robotics/Divulgação

“Eu imaginei a Sophia como uma obra de arte criativa, que poderia gerar arte”, afirmou David Hanson, CEO da Hanson Robotics e criador da robô, em entrevista ao TechXplore. “Sophia é o resultado de muitas artes e engenharia, e a ideia de que ela poderia criar arte foi uma forma de se conectar visual e emocionalmente com as pessoas”.

Para dar vida à obra, Sophia teve a colaboração do artista Andrea Bonaceto. O italiano desenhou retratos do robô, que utilizou redes neurais para processar o trabalho e criar uma versão digital própria.

Leia mais:

Após a venda, o comprador enviou uma foto do seu braço pintado. Sophia, por sua vez, processou a imagem e pintou mais traços em cima de sua peça original.

Após o sucesso no mundo das artes, Sophia agora mira a indústria da música. De acordo com Hanson, atualmente o robô foca suas atenções em trabalhos musicais em um projeto chamado Sophia Pop. A robô colabora com músicos humanos para a criação de canções e letras.

“Estamos muito animados com a carreira de Sophia como artista”, concluiu Hanson.

Mas o que, afinal, é esse tal de NFT?

Em tradução, o token não fungível é bastante conhecido para quem explora o mundo das criptomoedas e blockchains – e tem sido considerado um ativo com potencial bastante promissor, não apenas para a criptolândia.

Ilustração de uma cadeia de NFT, com coisas que o non fungible-token pode autenticar, como obras de arte e música
Tokens não fungíveis podem autenticar itens raros, como obras de arte e até mesmo música. Crédito: Shutterstock

Da mesma maneira que surgiram as criptomoedas e causaram tamanha estranheza para quem não fazia ideia do que elas eram, isso não impediu que elas se tornassem conhecidas mundialmente e, mais do que isso, muito valiosas.

Assim também são os NFTs. Algumas explicações oficiais sobre os tokens não fungíveis, dadas pela Ethereum.org:

  • Uma forma de representar qualquer coisa única, como um ativo baseado em Ethereum;
  • NFTs estão dando mais poder aos criadores de conteúdo do que nunca; 
  • Desenvolvidos por contratos inteligentes no blockchain Ethereum.

Portanto, de forma simplificada, NFTs são tokens gerados a partir de uma blockchain e servem para dar a um item específico uma espécie de identidade única, como um selo oficial de item raro.

Para saber mais sobre NFT, confira um especial produzido pelo Olhar Digital.

Via: TechXplore

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!