Cientistas conseguiram criar o primeiro organoide, um modelo 3D de um órgão em miniatura, derivado de pacientes para ser usado no estudo do câncer cervical, também conhecido como câncer do colo do útero. A pesquisa foi realizada pelo Instituto Hubrecht em parceria com UMC Utrecht, o Princess Maximum Centre e o Netherlands Cancer Institute.

Os pesquisadores estudavam organelas com base em doenças sexualmente transmissíveis para o vírus da herpes, quando identificaram que o modelo de organoide podia ser usado também para o HPV, principal forma de causa do câncer de colo de útero.

publicidade

A principal função dos organoides é permitir um estudo mais claro do câncer. Os cientistas têm dificuldades em conseguir bons modelos para pesquisar os tecidos cervicais humanos. Então o grupo conseguiu amostras de pacientes saudáveis ​​ou com diferentes tipos de câncer cervical.

Leia também: 

Os organoides cresceram desses tecidos. Os modelos são minúsculas estruturas tridimensionais com cerca de meio milímetro de tamanho que imitam de perto a função dos órgãos. Eles são derivados de tecido saudável e se assemelham muito à arquitetura do tecido real do colo de útero humano.

Organoide e o câncer de colo de útero

“Para nosso estudo, usamos um vírus do herpes, o vírus do herpes simplex 1 (HSV-1), para demonstrar o potencial do modelo para a investigação de infecções sexualmente transmissíveis”, disse o chefe do estudo Kadi Lõhmussaar.

“O câncer cervical costuma ser causado por uma infecção por HPV, mas pesquisar esse vírus foi complicado, pois é difícil cultivar o vírus em laboratório. Nosso novo modelo conseguiu superar esse obstáculo”, completou ainda. “Esperamos que no futuro possamos prever qual quimioterapia funcionará melhor para pacientes específicos com base nos resultados obtidos nos tumores”, finaliza o cientista.

Via MedicalXpress

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!