EnglishPortugueseSpanish

Alina Chan, pesquisadora da Universidade de Harvard e do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT), sugeriu que o Sars-Cov-2, vírus da Covid-19, pode ter vazado de um laboratório. No entanto, a cientista afirmou que esta é apenas uma hipótese e sugere que sejam realizados mais exames sobre como a pandemia começou

Além de Chan, o chefe da OMS, Tedros Adhanom, chegou a declarar em março que não estava totalmente convencido pela investigação que apontou ser “extremamente improvável” que o vírus tivesse escapado acidentalmente de algum centro de pesquisa na China. 

publicidade

A pesquisadora não crê que o vazamento foi o que realmente aconteceu e sequer acredita que essa é a hipótese mais provável, porém, Alina defende que essa possibilidade não seja totalmente excluída. “Em Wuhan, havia versões iniciais do vírus que não pareciam passar pelo mercado. Eles pareciam preceder ou estar em paralelo com o mercado”, disse Chan. 

Leia também: 

Alina Chan é conhecida por defender há muito tempo a teoria de que o Sars-Cov-2 escapou de um laboratório. Porém, ainda assim ela coloca a hipótese de que o vírus surgiu em um mercado de animais selvagens como plausível. 

“Quero deixar bem claro que ainda acho que o comércio de vida selvagem é um cenário plausível”, acrescentou ela. “Mas acho que é essencial que tenhamos uma investigação real, confiável e livre de influência política, para saber se esse vírus pode ter vindo de um laboratório ou do comércio de animais selvagens”. 

A hipótese de Chan

Cidade de Wuhan
Alina Chan acredita que a hipótese do mercado de animais de Wuhan é plausível. sleepingpanda/Shutterstock

Para a pesquisadora, existem lacunas na principal teoria para a origem do Sars-Cov-2. Ela argumenta que a maior delas é de como um vírus que surgiu em cavernas de morcegos a centenas de quilômetros de distância acabou chegando em Wuhan, uma cidade com mais de 11 milhões de habitantes. 

Chan também lembra que o Instituto de Virologia de Wuhan tinha um programa em que os cientistas viajavam para coletar amostras para análise em laboratório. Como o centro de pesquisa estava analisando um parente genético do Sars-Cov-2, Chan acredita que existe uma coincidência aqui e que vale a pena investigá-la. 

“Laboratórios têm problemas de segurança e não está claro quantos acidentes por ano alguns deles possuem”, disse a pesquisadora. “Mas esses processos têm acidentes”, completou ela. 

Com informações do Futurism 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!