EnglishPortugueseSpanish

Fósseis de dinossauros com datação de 90 milhões de anos foram descobertos durante obras na rodovia SP-194, entre as cidades de Irapuru e Pacaembu, no interior do estado de São Paulo. O encontro ocorreu na última quinta-feira (15) e confirma a teoria defendida por paleontólogos de que a área era habitada por grandes répteis no passado. 

Os fósseis foram encontrados por acaso durante a escavação de uma galeria de águas pluviais para a instalação de uma praça de pedágio. Além de dinossauros, também foram achados ossos de outros animais do Período Jurássico, que estavam a 20 metros de profundidade. 

publicidade

Segundo a Eixo SP, consórcio que administra a SP-194, as obras foram imediatamente paralisadas assim que os fósseis foram encontrados. No local, foram recolhidos fragmentos fósseis de tiranossauros, uma espécie de dinossauro herbívoro de pescoço longo que podia atingir até 20 metros de altura. 

Leia também: 

Paleontólogos e biólogos enviados até as obras também identificaram entre os fósseis dentes de abelissaurídeos, uma espécie de dinossauro carnívoro bípede que chegavam a medir até 9 metros de altura. 

Interior de São Paulo tinha fauna diversa

Entre os fósseis encontrados estavam fragmentos de dinossauros, crocodilos, cágados e peixes. Crédito: Eixo SP/Divulgação

Entre os outros animais catalogados pelos pesquisadores, estavam dentes de crocodilos, escamas de peixes, fragmentos de cascos e esqueletos de cágados. Todos os fósseis parecem ser do Período Cretáceo, datando de em torno de 80 e 90 milhões de anos, o que leva a crer que a região possuía uma fauna bastante diversa nessa época. 

Os biólogos defendem que a região era formada por rios e lagos, onde os animais conviviam. Agora, os pesquisadores vão se debruçar sobre os fósseis para obterem um panorama melhor e uma maior gama de detalhes para uma descrição melhor sobre como era a vida naquela área. 

Todos os fragmentos foram levados para o Museu de Paleontologia Pedro Candola, localizado na cidade de Uchoa, a cerca de 300km do local onde os fósseis foram encontrados. O material deve ser exposto ao público após a reabertura do espaço, que se encontra fechado em razão das medidas de combate à pandemia de Covid-19 no estado de São Paulo. 

Com informações do Estadão 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!