EnglishPortugueseSpanish

Em 19 de abril de 1971, a União Soviética realizou um feito inédito: colocou em órbita a primeira estação espacial da humanidade. Batizada de Salyut 1, ela abriu o caminho para todas as outras estações espaciais passadas (como a Mir), atuais (como a Estação Espacial Internacional, ISS) ou futuras (como a Lunar Gateway).

O projeto nasceu de uma necessidade dos soviéticos de conseguir uma “vitória” sobre os EUA na corrida espacial: o país foi o primeiro a colocar um objeto (Sputnik), animais (como a dupla Belka e Strelka) e uma pessoa (Yuri Gagarin) em órbita, mas perdeu o “grande prêmio”: o envio de um homem à Lua.

publicidade

Uma estação espacial seria o próximo marco na corrida, e a União Soviética decidiu modificar o projeto de uma estação espacial militar que já estava em desenvolvimento para uma missão “civil”.

Salyut 1 sendo preparada para o lançamento.
Salyut 1 sendo preparada para o lançamento. Imagem: Roscosmos

A Salyut 1 era um cilindro com cerca de 20 metros de comprimento e 4 metros de diâmetro, dividido em quatro compartimentos, dos quais três eram pressurizados e dois podiam ser ocupados pela tripulação, com o restante contendo equipamentos e tanques de água, ar e combustível.

Sua primeira tripulação decolou seis dias depois, em 25 de abril de 1971, com os cosmonautas  Vladimir Shatalov, Aleksei Yeliseyev e Nikolai Rukavishnikov a bordo da Soyuz-10. Entretanto, uma falha no acoplamento impediu os tripulantes de adentrar a estação, e a espaçonave teve de retornar à Terra poucas horas depois de sua chegada.

Uma nova tentativa foi feita em 6 de junho com Georgy Dobrovolsky, Viktor Patsayev e Vladislav Volkov. Eles conseguiram entrar na estação e lá ficaram por 23 dias, completando 362 órbitas ao redor da Terra enquanto estudavam a geologia e geografia terrestres, testavam equipamentos e investigavam os efeitos de um período prolongado de gravidade zero no corpo humano.

Leia mais:

Um incêndio fez com que a tripulação tivesse de retornar à Terra em 29 de junho. Infelizmente, uma válvula na espaçonave Soyuz se abriu durante a reentrada, causando despressurização e a morte de todos os três cosmonautas.

Após 175 dias em órbita, a Salyut 1 reentrou na atmosfera terrestre e caiu no Oceano Pacífico. Os norte-americanos só lançariam sua primeira estação espacial, a Skylab, em 1973.

Os russos lançaram mais seis estações espaciais como parte do programa Salyut, sendo três delas com propósitos militares em um programa chamado Almaz. A última foi a Salyut 7, que foi tripulada entre 1982 e 1986 e reentrou nossa atmosfera em 1991. 

Modelo de uma Salyut 7 em exibição em Moscou em 1985
Modelo de uma Salyut 7 em exibição em Moscou em 1985.

O conhecimento adquirido com a Salyut foi essencial para os russos desenvolverem a primeira estação espacial modular da história, a Mir. Baseada em um módulo central originalmente desenvolvido como mais uma estação Salyut, ela foi lançada em 1986 e ficou no ar até 1996.

Hoje, russos e norte-americanos dividem a ISS, lançada em 1998, com mais 14 países, em um programa conjunto de exploração espacial onde compartilham recursos e conhecimento. A estação deve continuar em órbita até 2030.