EnglishPortugueseSpanish

Empresa brasileira de hospedagem de sites, serviços de internet e computação em nuvem, a Locaweb deu um passo importante para crescer no mercado. Isso porque a companhia acaba de anunciar a aquisição do Bling, empresa brasileira que oferece serviços de sistema integrado de gestão empresarial (ERP), por R$ 524,3 milhões.

Essa foi a terceira aquisição da Locaweb desde sua oferta subsequente de ações (follow on) de R$ 2,7 bilhões, realizada em fevereiro deste ano. Inclusive, a aquisição do Bling tornou-se a mais cara dentre as dez compras realizadas pela empresa.

publicidade

Fundada em 2009, o Bling é um sistema de gestão online que atende micro e pequenas empresas (MPEs) de varejo multicanal. Com soluções para emissão de notas fiscais, controle de compras, vendas e estoque, a companhia recém-adquirida deve intensificar as operações de gestão empresarial da Locaweb.

“Com essa aquisição, a Locaweb, que já tem o mais completo ecossistema de soluções tecnológicas para micro e pequenas empresas e forte atuação no mercado de e-commerce, deixa o seu portfólio ainda mais robusto e entra no importante e sinérgico mercado de sistemas de gestão”, disse o comunicado da Locaweb.

Ilustração da empresa Bling
Sistema integrado de gestão empresarial do Bling deverá alavancar operações da Locaweb. Foto: Bling/Divulgação

Leia mais:

Muitas das empresas que realizaram integrações com o Bling, inclusive, são concorrentes da Locaweb — principalmente do setor de plataformas de e-commerce. Isso, no entanto, não foi impeditivo para aquisição.

“Além da possibilidade de oferecer a plataforma para os mais de 400 mil clientes da Locaweb, o Bling continuará trabalhando de forma agnóstica, com novas integrações e atendendo as demandas de todo o mercado”, informou a Locaweb.

O Bling, por sua vez, também será beneficiado com a compra. A aquisição facilitará os planos da empresa de ERP para adicionar novos serviços como PIX e adquirência e antecipação de recebíveis às suas operações.

Além disso, o time do Bling deverá ser mantido. Seu fundador, Antônio Nodari, também seguirá como CEO da operação.

Fonte: Convergência Digital/Seu Dinheiro