Israel acabar de provar que o combo de vacinação rápida e um rigoroso lockdown traz bons resultados: nas últimas 24 horas, pela primeira vez em 10 meses, o país não registrou nenhuma morte por Covid-19. Segundo os dados do ministério da saúde israelense, ao longo da pandemia, 6.346 pessoas já morreram. 

Atualmente, o país possui a maior taxa de vacinação do mundo, atingindo de 5 milhões de pessoas vacinadas com as duas doses, que corresponde a 52% de sua população. “Esta é uma grande conquista para o sistema de saúde e os cidadãos israelenses. Juntos, estamos erradicando o coronavírus”, tuitou o ministro da Saúde, Yuli Edelstein, na última sexta-feira (23).

publicidade

Leia também:

Na última semana, diretor do Sheba Medical Center, maior hospital de Israel, Eyal Leshem disse que o Israel está perto de alcançar a famigerada “imunidade do rebanho”. O termo se refere ao momento em que há um número suficiente de uma população protegida contra uma infecção, impedindo sua disseminação com força. 

Leshem também afirmou que a imunidade coletiva é a “única explicação” coerente para a queda contínua de casos no país. “Isso nos diz que mesmo se uma pessoa estiver infectada, a maioria das pessoas que encontra andando por aí não será infectada por ela.”, disse sobre às medidas de restrição, que estão sendo suspensas aos poucos. 

Medidas de contenção da pandemia em Israel

Desde que Israel iniciou sua campanha de vacinação, em dezembro do ano passado, o país é o número um de doses aplicadas per capita.

Com isso, a pandemia em Israel voltou a recuar após atingir o seu ápice, em janeiro deste ano. Após um mês de lockdown, enquanto a vacinação corria, o governo começou a flexibilizar as restrições de circulação de habitantes.

ampola de vacina contra a covid-19 segurada por uma mão com luvas, na frente da bandeira de israel
Israel já vacinou mais de 52% de seus habitantes. Créditos da imagem: Shutterstock

A vacina que vem sendo aplicada é o antídoto desenvolvido em parceria pela Pfizer e a BioNTech. No momento, o país se prepara para iniciar a vacinação de crianças e adolescentes de 12 a 15 anos, assim que os órgãos do governo aprovarem o uso da vacina para essa faixa etária.

Cenário brasileiro

Até então, dos mais de 212 milhões de habitantes do Brasil, apenas 5% recebeu as duas doses de imunização. Na última sexta-feira (24), o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Ministério da Saúde registraram 2.914 mortes por Covid-19, totalizando mais de 386 mil.

Contudo, algumas medidas têm ajudado a conter esses números. São Paulo, por exemplo, pela primeira vez em dois meses, sinalizou uma queda conjunta nos indicadores de novos casos, óbitos e também novas internações por Covid-19.

De acordo com os números da Secretaria Estadual da Saúde e o governo paulista, o registro de novos casos diários em relação à última semana caiu 14%, enquanto novas internações reduziram em 6% e óbitos, em 23%. 

“Pela primeira vez nas [últimas] oito semanas epidemiológicas que tivemos —portanto, por dois meses— é a primeira vez que nós temos uma redução concomitante dos três índices: casos, internações e óbitos”, afirmou o secretário estadual de Saúde Jean Gorinchteyn.

Via: BBC Brasil