EnglishPortugueseSpanish

A União Europeia aprovou o primeiro alimento derivado de insetos para o consumo humano. A farinha é feita usando larvas de um escaravelho e é considerada uma fonte alternativa de proteína.

“Os Estados-membros aprovaram uma proposta da Comissão Europeia, que autoriza a utilização de larvas de farinha amarelas secas como novo alimento“, disse a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA). “Pode ser usado como um inseto inteiro desidratado como lanche ou como ingrediente de diversos produtos alimentícios, como pó em produtos proteicos, biscoitos ou massas”, completou ainda.

publicidade

Leia mais: 

Farinha à base de larvas é rica em nutrientes

A farinha de larvas faz parte da iniciativa “Do Prado ao Prato”, que identifica alimentos comestíveis com base no estudo de insetos. Os produtos derivados de insetos são ricos em proteínas e minerais e, segundo o órgão, podem ajudar a prevenir deficiências de nutrientes.

Apesar de ser o primeiro alimento do tipo aprovado pela União Europeia, muitos países do bloco já comercializaram produtos do tipo antes pois entendiam que eles não estavam sob a cobertura alimentar da EFSA.

O maior consumo de insetos da Europa é no setor de pecuária, onde muitos desses alimentos são usados para alimentar peixes e outros animais. Agora, a expectativa é de que outros produtos semelhantes sejam aprovados pela UE.

Além da farinha de larvas, outros onze pedidos de comercialização de alimentos feitos de insetos foram apresentados à União Europeia. Um dos mercados mais visados é nas barras de proteínas para atletas.

Via France 24