Pesquisadores do KTH Royal Institute of Technology, na Suécia, já trabalham há pelo menos quatro anos no desenvolvimento da madeira transparente, um material estrutural inovador para a construção civil. Este tipo de madeira permite a entrada de luz natural nos ambientes e tem até a capacidade de armazenar energia térmica em si mesma. 

A construção desse material se dá após a retirada da lignina, o principal componente que absorve luz na madeira, tornando o composto transparente. No entanto, os poros vazios deixados pela ausência da lignina precisam ser preenchidos com alguma substância que restaure a resistência da madeira e permita a penetração da luz.

publicidade
As primeiras versões da madeira transparente foram desenvolvidas com materiais fósseis. Crédito: Céline Montanari

Em outras versões, foram usados polímeros baseados em materiais fósseis, no entanto, agora, os pesquisadores testaram uma alternativa 100% renovável para sua substituição. “O novo acrilato de limoneno é feito de frutas cítricas renováveis, como resíduos de casca que podem ser reciclados da indústria de suco de laranja”, declarou a autora do artigo, Céline Montanari ao Phys.org

Esse novo composto oferece uma taxa de transmitância de 90% com uma espessura de apenas 1,2mm e um “embaçamento” consideravelmente baixo, de 30%. Ao contrário dos compostos anteriores desenvolvidos pela equipe de Montanari, esse material é pensado ao uso estrutural e demonstra desempenho mecânico satisfatório para serviços pesados. 

Foco em sustentabilidade

A questão da sustentabilidade sempre foi um foco dos pesquisadores, desde os primeiros protótipos da madeira transparente. Por isso, a descoberta do acrilato de limoneno e a substituição dos polímeros com base em combustíveis fósseis é considerada uma grande vitória para a equipe. 

Com exceção desses polímeros agora substituídos, a chamada química verde permeou todo o trabalho de desenvolvimento da madeira transparente. O material é construído sem o uso de solventes e todos os demais produtos químicos são derivados de matérias-primas de base biológica.

Leia mais: 

Com isso, uma nova gama de possibilidades se abre para usos desse material no setor de construção civil. Os principais são a nanotecnologia da madeira, que inclui janelas inteligentes, armazenamento de calor, madeira com função de iluminação embutida e até um laser feito de madeira. “Vimos para onde vai a luz e o que acontece quando atinge a celulose”, disse Lars Berglund, coautor da pesquisa. 

Segundo ele, parte da luz atravessa a madeira, tornando o material transparente, enquanto parte da luz é refratada e espalhada em diferentes ângulos, o que dá bons efeitos em aplicações de iluminação. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!