A Sputnik Light, versão em dose única da vacina Sputnik V, foi registrada na Rússia e recebeu autorização para uso no país. O imunizante também é desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya e usa a mesma fórmula da original, com tecnologia de adenovírus humano

Assim como na vacina original, a autorização chega ainda com a fase 3 do ensaio clínico em andamento. Os testes estão sendo realizados na própria Rússia, Emirados Árabes Unidos, Gana e alguns outros países. Segundo o jornal O Globo, até o momento, ainda não foi divulgado nenhum dado preliminar desta etapa de testes. 

publicidade

No entanto, os desenvolvedores afirmam que a eficácia da Sputnik Light é de 79,4% e é adquirida 28 dias após a imunização. “O cálculo da eficácia foi realizado com base em dados de russos que receberam apenas uma injeção (da Sputnik V) como parte do programa de vacinação em massa de civis e não receberam uma segunda injeção por qualquer motivo entre 5 de dezembro de 2020 e 15 de abril de 2021”, disseram os desenvolvedores em comunicado à imprensa. 

Leia mais: 

Os estudos de fase 1 e 2 da vacina em dose única começaram em janeiro deste ano e os primeiros resultados foram divulgados em 10 de março e mostraram que os anticorpos neutralizantes do vírus foram produzidos em 91,67% dos voluntários após o 28° dia. Nenhum evento adverso grave foi relatado até o momento após a imunização com a Sputnik Light. 

Facilitação logística

“A ‘Sputnik Light’ ajudará a prevenir a disseminação do coronavírus por meio da imunização mais rápida de grandes grupos da população, além de manter uma alta imunidade em pessoas que tiveram coronavírus”, disse o diretor do Centro Gamaleya, Alexander Ginzburg. “A ‘Sputnik Light’ é uma boa ferramenta para vacinação inicial e revacinação e para aumentar a eficácia quando combinada com outras vacinas, completa o diretor. 

Segundo os desenvolvedores, o custo de cada dose da Sputnik Light será de US$ 10 (R$ 52,81) e as doses podem ser armazenadas entre 2°C e 8°C, o que garante que elas poderão ser transportadas em freezers simples, facilitando sua logística.

Sputnik V
Sputnik V deve seguir como o imunizante aplicado na Rússia. Foto: vovidzha/Shutterstock

A aprovação da Sputnik Light não significa que a Sputnik V será descontinuada, o planejamento do Gamaleya é usar a vacina em duas doses como principal ferramenta de vacinação na Rússia e ter a vacina em dose única como um produto de exportação para outros países. 

“Isso ajudará a acelerar significativamente a vacinação em vários países no contexto da luta contínua contra o coronavírus e suas novas cepas”, declarou o CEO do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RDIF), Kirill Dmitriev. Este fundo foi responsável por financiar o desenvolvimento dos dois imunizantes. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!