À medida que as taxas de procura pela vacinação contra a Covid-19 começam a diminuir nos EUA, novas metas de imunização vão sendo estabelecidas pelo presidente Joe Biden. O objetivo atual é ter aplicado pelo menos uma dose em 70% dos americanos adultos até 4 de julho. Enquanto isso, o governo tenta convencer os hesitantes a se vacinarem.

“Gostaria de chegar a 100%, mas acho que podemos chegar a esse ponto de forma realista entre agora e 4 de julho”, disse o governante sobre seu novo objetivo.

publicidade
Para as comemorações de 4 de julho deste ano (Dia da Independência dos EUA), o presidente Joe Biden quer, no mínimo, 70% da população imunizada contra a Covid-19. Imagem: New Creative Ideas – Shutterstock

Alguns estados estão ficando com mais da metade de suas doses disponíveis, por isso, Biden anunciou esta semana que o governo irá transferir as doses de estados com menos necessidade para estados com maior demanda por injeções. Ele também solicitou aos estados que disponibilizassem vacinas em regime de walk-in (sem agendamento), e pedirá às farmácias que façam o mesmo.

Ao contrário de seu antecessor, Biden incentiva população a se vacinar

Em pronunciamento na Casa Branca, na terça-feira (4), o presidente orientou aos cidadãos: “Vocês precisam ser vacinados. Mesmo que suas chances de ficarem gravemente doentes sejam baixas, por que correr o risco? Isso pode salvar sua vida e a vida de alguém que você ama.”

Passageiro recebe injeção contra a Covid-19 em ponto de vacinação da Universidade Estadual da Califórnia, em Los Angeles. EUA está aplicando 965 mil doses diárias. / Imagem: Ringo Chiu – Shutterstock

Eric Topol, professor de medicina molecular da Scripps Research, instituto de pesquisa da Califórnia, afirmou ao The New York Times que ficou “muito feliz” com o anúncio. 

Topol implorou por um afrouxamento dos limites de transferência de vacinas no mês passado, quando Michigan estava lutando contra um surto de vírus e não conseguia obter as doses extras de vacina, que sobravam em outros pontos e eram desesperadamente necessárias no estado.

Essa flexibilidade do governo federal permitirá que os locais possam reagir rapidamente quando virem “as temperaturas subindo no mapa térmico do país”, disse o professor.

Leia mais:

Menos de um terço dos pais americanos vacinariam seus filhos imediatamente após aprovação

Vacinação contra Covid-19 pode levar anos, diz epidemiologista

Vacinação reduz de forma significativa as mortes de idosos no Brasil, mesmo com variantes

Ritmo de vacinação no país está mais rápido que o necessário para cumprir a meta

Embora o país esteja administrando as primeiras doses a uma taxa de cerca de 965 mil por dia, o que representa metade da taxa de três semanas atrás, o ritmo é considerado quase duas vezes mais rápido que o necessário para cumprir a nova meta de Biden.

Para isso, será necessário trabalhar fortemente três áreas da população: os adultos que ainda se encontram hesitantes, aqueles que não parecem ter pressa para receber a injeção e os adolescentes de 12 a 15 anos, já que autoridades federais aprovam a vacinação para essa faixa etária. Estão aguardando, agora, liberação da Food and Drug Administration (FDA). O órgão equivale à nossa Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Biden pretende que os estados administrem pelo menos uma dose a seus adolescentes até 4 de julho. Também irá solicitar que os governos estaduais entreguem as doses a consultórios de pediatras e outros locais de confiança, com o objetivo de vacinar completamente muitos jovens até o início do próximo ano letivo.

Na quinta-feira (6), a contagem de casos da doença nos EUA ultrapassou 32,5 milhões, enquanto o número de mortos chegou a 580 mil, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. 

Em todo o mundo, mais de 156,1 milhões de casos foram notificados até essa data, com mais de 3,2 milhões de vítimas fatais.

Fonte: Medical Xpress