Em um plano de expansão da Sony Interactive Entertainment (SIE), que também já trouxe outros títulos previamente exclusivos de console, como ‘Horizon Zero Dawn‘ e ‘Death Stranding’ para a plataforma, ‘Days Gone‘ é o novo exclusivo do PlayStation que chega, de forma oficial, ao PC.

Após dois anos do lançamento para o PS4, o jogo chega agora com ótima otimização e um gameplay mais prático e divertido para mouse e teclado, porém, ainda é (e de forma gritante) uma experiência feita para consoles. A adaptação funciona – apesar de trazer de volta os problemas tão criticados da versão original -, mas o estilo de jogo e a história um pouco arrastada podem não agradar a todos os gamers de PC, principalmente os mais acostumados a jogos multiplayers.

publicidade

* Para a realização desta análise, a Sony Interactive Entertainment concedeu uma cópia do jogo via Steam ao Olhar Digital.

'Days Gone' para PC chega com boa otimização. Imagem: Bend Studio/Reprodução
‘Days Gone’ para PC chega com boa otimização. Imagem: Bend Studio/Reprodução

‘Days Gone’ para PC chega com boa otimização e melhora gameplay, mas peca com bugs

Por se tratar de um mundo pós-apocalíptico devastado por zumbis, sobrevivência, perdas e etc, ‘Days Gone’ pode passar a impressão de que é um ‘The Last of Us’ 2.0 da Sony. Contudo, isso não é verdade e a proposta do jogo é distinta, embora a fórmula – um tanto saturada – possa parecer a mesma.

Em suma, a história de jogo do protagonista Deacon, seu amigo Boozer e a esposa Sarah é simples e direta. Não irei me alongar muito quanto à trama, visto que estamos falando um título lançado em 2019. No entanto, vale ressaltar que a adaptação do PC conseguiu manter todos os bons e os ruins detalhes da versão para console: narrativa, desenvolvimento, mundo aberto bem repetitivo e missões secundárias que, depois de certo, se tornam maçantes.

O destaque maior para PC, com certeza, fica para o gameplay. Em quesito jogabilidade, ‘Days Done’ com mouse e teclado é uma experiência muito gostosa, e ouso dizer que quase traz uma renovação completa. Ser preciso no controle não é uma tarefa fácil – ainda mais para quem não têm experiência em atirar ou em games que pedem por muita agilidade – e isso fazia com que os jogadores gastassem muitas balas, que são relativamente escassas no decorrer da história.

days gone para pc
Gameplay de ‘Days Gone’ para PC é divertido e conciso graças ao mouse e ao teclado. Imagem: Bend Studio/Divulgação

Com a boa responsividade no teclado e mouse, é muito mais fácil ser preciso, mirar e acertar os tiros na cabeça dos zumbis e demais inimigos. E a adaptação prezou bastante o gameplay, não sendo somente um port mal feito para computador. A sensação é simplesmente incrível, e algumas batalhas se tornam muito mais divertidas do que nos consoles, já que é possível acertar vários headshots consecutivos. E o mais legal é que, caso você queira mudar a sensibilidade ao seu gosto ou mesmo jogar com o controle DualShock 4, também é possível dentro das configurações.

(Ponto curioso: há relatos de pessoas nas redes sociais que jogaram ‘Days Gone’ para PC com controles de Xbox. Deve ser muito estranho ver os comandos do controle da Microsoft aparecendo em um título exclusivo da Sony… enfim, ironia gamer, creio.)

De resto, acredite: nada foi alterado profundamente para a versão de PC em relação à mecânica. Já na questão gráfica, dá pra jogar com o dobro de frame rate do que o lançamento oficial, ou seja, a adaptação adicionou várias opções gráficas que fazem o mundo ficar ainda mais bonito – claro, variando da qualidade de computador para computador. O boost na qualidade visual é muito bem-vindo, visto que ‘Days Gone’ tem várias missões que exigem viagens e, em frente ao computador, talvez seja uma experiência que possa vir a se tornar mais tediosa do que no console.

E olha que o game não tem gráficos ultrarrealistas tal qual ‘The Last Of Us’ (tive que comparar, me perdoem), mas, para PC, o título felizmente ficou muito bem otimizado. Novas tecnologias gráficas, como Ray Tracing, não se fazem presentes na adaptação, mas isso não impede de curtir a qualidade visual do jogo e ter a imersão daquele universo. E é legal ver um jogo com personagens bem modelados e qualidade de texturas “um pouco mais reais” na tela do computador, porque chama a atenção de quem passa perto e fala: “nossa, parece videogame”. E, bem, é…

days gone para pc
Embora o game não contenha gráfico ultrarealistas, ‘Days Gone’ tem boost na fidelidade visual para PC. Imagem: Bend Studio/Divulgação

A versão PC também vem com todos os conteúdos que foram lançados para PlayStation 4, incluindo a dificuldade “Sobrevivente” e o Modo Desafio, o que aumentam bastante o tempo de gameplay. E mesmo com o (chato e repetitivo) mundo aberto, saiba que ‘Days Gone’ tem como principal fator de diversão os inimigos, tanto zumbis normais quanto ameaças humanas igualmente perigosas. Graças à inteligência artificial (IA) mediana deles, não é difícil derrotá-los, mas o jogador precisa saber administrar seu inventário/mochila de itens, pois, como dito anteriormente, a munição é ligeiramente escassa para a quantidade de adversários presentes.

E aí entra mais um probleminha para os gamers de PC: as hordas existem e muitas delas são bem grandes. Com centenas de inimigos que aparecem na tela simultaneamente, o processador é altamente utilizado e há quedas notáveis de frames, algo que não acontece na versão para PS4. Claro, há sempre como “travar” a taxa de frames para garantir uma experiência mais estável, mas venhamos e convenhamos, é algo chato de lidar – ainda mais se você gasta R$ 199 em um jogo.

Além disso, é possível perceber bugs ou erros de otimização no jogo com certa frequência. Em áreas específicas do mapa – como nos acampamentos, e em regiões de infestação – a taxa de frames cai de forma abrupta e fica instável. Compreensível para alguns, entendo, mas essa variação é um tanto quanto bizarra se acontece constantemente.

Cuidado com as hordas de zumbis, Deacon! Imagem: Bend Studio/Divulgação

Ah, e respondendo à pergunta clássica de “será que roda no meu computador”, PCs com 16 GB de RAM se mostram como a opção mais viável – se não posso dizer “a única” – para ‘Days Gone’, uma vez que o título chega a consumir os 10 GB em alguns momentos. Os requisitos mínimos apontam que o título roda em hardwares com 8 GB de RAM, mas acredite, não vai – e, se conseguir, vai ser a muito, muito custo.

Salvo isso, as demais placas de vídeo de entrada vão dar conta dos quase 60 GB de ‘Days Gone’ para PC sem grandes problemas. De qualquer forma, consulte a tabela oficial de especificações:

Requisitos mínimos para PC

  • Sistema operacional: Windows 10 (64 bits)
  • Processador: Intel Core i5-2500K 3,3 GHz ou AMD FX 6300 3,5 GHz
  • Memória RAM: 8 GB
  • Placa de vídeo: Nvidia GeForce GTX 780 3GB ou AMD Radeon R9 290 4GB
  • DirectX: 11
  • Armazenamento: 70 GB disponível (SSD recomendado)

Requisitos recomendados para PC

  • Sistema operacional: Windows 10 (64 bits)
  • Processador: Intel Core i7-4770K 3,5 GHz ou AMD Ryzen 5 1500X 3,5 GHz
  • Memória RAM: 16 GB
  • Placa de vídeo: Nvidia GeForce GTX 1060 6GB ou AMD Radeon RX 580 8GB
  • DirectX: 11.
  • Armazenamento: 70 GB disponível (SSD recomendado)
days gone para pc
Bug, quedas de frames ou erros de otimização em ‘Days Gone’ para PC acontecem com certa frequência. Imagem: Bend Studio/Divulgação

Veredito: ‘Days Gone’ para PC vale a pena?

A verdade é que ‘Days Gone’ achou um novo lar no PC. A mudança de plataforma não traz alterações drásticas ou significativas, porém adiciona opções técnicas e um gameplay mais prático para os jogadores. O jogo é muito bonito, principalmente em cenas importantes, mas também em cutscenes menos elaboradas – claro, levando em conta que o seu computador/notebook tenha os requisitos recomendados.

O grande problema é que, embora ‘Days Gone’ para PC tenha chegado com uma ótima otimização, o título é claramente uma experiência feita para consoles. A falta de personagens carismáticos nas primeiras horas de jogo, uma campanha que demora a engrenar, a falta de estabilidade no processamento e um mundo aberto um tanto quanto repetitivo podem ser obstáculos para os “gamers de teclado e mouse” mais acostumados com multiplayers – algo que melhora caso jogue com um controle de Xbox (pois é) ou um DualShock 4. Por outro lado, o bom desempenho, a facilidade para atirar e a agilidade dentro do inventário de itens faz com que a história de Deacon seja agradável de jogar em frente a um notebook ou computador.

Days Gone
‘Days Gone’ é bom para PC? Sim, mas é melhor no PS4. Imagem: SIE Bend Studio/Divulgação

Resumindo: muitos jogadores dirão que a experiência é fraca e entediante. Outros apontarão que ‘Days Gone’ tem mais uma chance de brilhar e conquistar uma grande quantidade de fãs. De qualquer forma, ver mais um exclusivo da Sony chegando ao PC é cativante e, com o devido sucesso, pode abrir espaço para a chegada de mais (e maiores) títulos tão aguardados… logo, o futuro soa promissor.

Disponível desde 26 de abril de 2019 para PlayStation 4 (PS4), ‘Days Gone’ chegou para PC (via Steam e Epic Games Store) no dia 18 de maio. O game também pode ser jogado pelo PlayStation 5 (PS5) através da retrocompatibilidade e está disponível na ‘PS Plus Collection’.

O título está inteiro em português do Brasil, incluindo a dublagem. Confira o trailer do jogo abaixo:

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!