Nesta terça-feira (1), o Ministério da Saúde informou que recebeu um lote de doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19, com 936 mil doses. O desembarque ocorreu durante a noite, no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

No decorrer desta semana, a previsão da pasta é que 2,3 milhões de doses do imunizante cheguem ao Brasil, totalizando três voos. Até o final do mês, a expectativa é de que 12 milhões de doses da vacina cheguem ao país. 

publicidade

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou no dia 28 de maio que as vacinas da Pfizer/BioNTech poderão ficar mais tempo dentro das salas de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso ocorreu após a decisão sobre novas condições de conservação e armazenamento do imunizante no Brasil.

Leia mais:

Portanto, a vacina poderá ficar até 31 dias refrigerado entre +2ºC e +8°C, que é a faixa de temperatura mais comum na rede pública de saúde dos municípios.

Além disso, o Ministério da Saúde informou que o imunizante da Pfizer é diferente de outros insumos adquiridos e distribuídos no SUS, sendo que os chamados ultrafreezers são os mais indicados para o armazenamento da vacina.

Fonte: Agência Brasil

Anvisa avalia pedido da Pfizer para vacina a partir de 12 anos

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende decidir até o dia 12 de junho se a vacina Comirnaty, da Pfizer/BioNTech, pode ser usada em adolescentes entre 12 e 15 anos. No momento, a bula do imunizante apenas inclui jovens a partir de 16 anos. Já o Ministério da Saúde só autoriza a vacinação de pessoas maiores de idade.

“A utilização e disponibilização da vacina no país segue sob os critérios de recomendação do Programa Nacional de Imunizações, incluindo os grupos prioritários para a vacinação e suas idades”, informou o laboratório por meio de uma nota.

Para saber mais, acesse a reportagem no Olhar Digital.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!