Apesar da promessa de aumento no número de colaboradores na Irlanda, a política de trabalho remoto permanente pode desacelerar a abertura de vagas pelo Facebook no país, onde fica a sede europeia da empresa. Isso porque muita gente de outras nações pode ocupar os postos de trabalho, caso se concretize a expectativa de crescimento anunciada pela multinacional.

O Facebook é um dos maiores empregadores na Irlanda, onde a empresa tem cerca de 3 mil funcionários e mais 3 mil terceirizados. 

publicidade

Impacto na geração de empregos 

A declaração foi feita à emissora nacional RTE por Gareth Lambe, do Facebook Ireland. É ele quem está avaliando os impactos do trabalho remoto no país e quantos funcionários estariam aptos para aproveitarem as respectivas vantagens dessa política.

Segundo Lambe, o crescimento agressivo da empresa irá continuar, inclusive com a construção de um novo campus de 57 mil metros quadrados, em Dublin, onde a expectativa é alocar 7 mil colaboradores. 

Leia mais:

A meta do Facebook é criar cerca de 700 empregos na Irlanda somente este ano, com uma expectativa de crescimento gradual, com possíveis diminuições justamente por conta do trabalho remoto, tendo em vista que é possível contar com profissionais alocados em outros países. 

Política de trabalho remoto deve diminuir a abertura de novas vagas no Facebook da Irlanda, onde fica a sede europeia da multinacional. Imagem: PK Studio / Shutterstock

Mesmo assim, Gareth Lambe garantiu que a sede de Dublin continuará responsável pelas filiais do Facebook do Oriente Médio e África. Na Irlanda, um em cada oito funcionários atua em multinacionais.

Com as alterações por conta dos reflexos da pandemia, será possível que alguns trabalhadores da empresa mudem permanentemente, desde que tenham qualificação para atuarem remotamente. 

Assim, funcionários qualificados de escritórios do Facebook da Irlanda, França, Alemanha, Itália, Holanda, Polônia, Espanha e Reino Unido terão a liberdade de escolher onde atuar, assim como quem está nos Estados Unidos poderá se mudar para o Canadá. 

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!