A empresa de softwares para carros autônomos Luminar vai usar a tecnologia LIDAR para chegar ao veículo livre de acidentes. O CEO da companhia, Austin Russell, de 26 anos, demonstrou os novos sensores, com alcance de 250 metros.

Tecnologia ótica detecção, a LIDAR mede as propriedades da luz refletida através de uma luz infravermelha. Assim, ela obtém a distância e outras informações sobre determinado objeto afastado. A demonstração da Luminar foi em um veículo da Toyota, modelo RAV4, para o site The Verge.

publicidade

Leia mais:

Russell ficou no banco de trás do carro. “Esta é a nossa primeira demonstração ao vivo”, declarou. A apresentação pública chegou quase uma década após a fundação da empresa, em 2012. Recentemente, a Luminar abriu o capital, através de um acordo SPAC de US$ 3,4 bilhões.

O dispositivo chamado Iris “enxerga” outros usuários da estrada, como carros, pedestres e ciclistas. Independente, ele não precisa de auxílio de GPS ou conexão de rede. Monitores visíveis do banco de trás do veículo, presos nos encostos do motorista e do passageiro, mostram as formas que o sensor detecta.

Com um teclado portátil, Russell melhora a resolução das imagens observadas pelo Iris e mostra até as maçanetas dos carros. Para o CEO, sistemas de segurança existentes são ruins, pois as montadoras realizam testes em condições irrealistas e perfeitas.

Russell afirma ainda que os carros autônomos com o sistema da Luminar detectam os pontos vulneráveis com mais segurança, evitando a ocorrência de acidentes. A Luminar usa ondas de laser de 1.550 nanômetros, enquanto a maior parte da indústria usa 950 nm.

“Na verdade, estamos avançando em direção à visão de zero colisões construindo o carro livre de batidas”, garantiu o CEO. Austin Russell ainda acrescentou que a Luminar pretende vender o sistema por US$ 1 mil, pouco mais de R$ 5 mil na cotação desta terça-feira (15), mas quer reduzir o preço para US$ 500.

Mas, por enquanto, tudo vai ficar no campo da demonstração, pois os sensores da Luminar só vão entrar em produção em série no final de 2022. O produto será incluído em carros da Volvo, embutidos no teto.

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!