O pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial foi antecipado pelo Governo Federal nesta terça-feira (15). Vai receber antes quem é inscrito pelos canais digitais e pelo CadÚnico. Quem recebe via Bolsa Família não terá mudança. Os repasses continuarão de acordo com o calendário convencional do programa.

Agora, com as novas datas, a partir da próxima sexta-feira (18) o valor será depositado na poupança digital e, no dia 1º de julho, os saques estarão liberados. Anteriormente, os valores seriam depositados no dia 20 de junho, estando disponíveis para saque no dia 13 de julho.

publicidade

“A mudança mais significativa será para os nascidos em dezembro, que passam a ter direito à terceira parcela ainda em junho, no dia 30, junto com quem faz aniversário em novembro. Antes, quem nasceu no último mês do ano receberia em 21 de julho”, diz o Ministério da Cidadania, no comunicado sobre a alteração.

Veja o calendário do Auxílio Emergencial com parcela antecipada:

Auxílio Emergencial: 3ª parcela é antecipada; confira novo calendário
Imagem: Ministério da Cidadania

Além de ter a terceira parcela antecipada, o Auxílio Emergencial pode ser estendido. Depois de afirmar na última terça-feira (8) que poderia “estender agora o programa, mais dois ou três meses, porque a pandemia está aí”, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse em entrevista ao UOL que o governo deve prorrogar as parcelas que variam de R$ 150 a R$ 375 por mais três meses.

De acordo com Guedes, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro da Cidadania, João Roma, decidirão o número de parcelas com base em dados mais concretos do Ministério da Saúde sobre o ritmo de vacinação dos brasileiros.

Leia também!

“Os governadores estão dizendo que em dois ou três meses a população brasileira adulta vai estar toda vacinada, então nós vamos renovar por dois ou três meses”, havia afirmado Guedes na semana passada.

Vale lembrar que o Auxílio Emergencial 2021, mesmo com a parcela antecipada, é pago apenas para quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Estima-se que cerca de 45,6 milhões de brasileiros sejam beneficiados.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!