Fiel apoiador e membro do conselho da fundação filantrópica Bill e Melinda Gates, o bilionário Warren Buffett anunciou, nesta quarta-feira (23), que vai deixar a curadoria da instituição. A decisão é divulgada em um momento de turbulência da organização, provocada pelo divórcio de Bill Gates e Melinda French.

Em nota, Buffett afirma que foi um “curador inativo” da instituição por muito tempo, embora afirme que suas metas estão “100% alinhadas com as da fundação”.

publicidade

Não foi especificado, no entanto, o motivo de sua saída. Uma das especulações é que Warren Buffett poderia encontrar-se “encurralado”, já que os outros dois membros do conselho (Bill Gates e Melinda French) anunciaram há pouco a separação. Até porque o bilionário de 90 anos tem um bom relacionamento com Gates, parceiro com quem costuma jogar bridge.

No comunicado, Buffett afirma apenas que tem reduzido sua carga de trabalho e, não à toa, desistiu de todas as diretorias nos últimos anos com exceção da Berkshire Hathaway, que permanece sob seu comando.

Fachada da fundação Bill e Melinda Gates
Mark Suzman, atual diretor executivo da fundação, seria um dos cotados para assumir o posto deixado, já que tem apoio de Buffett. FocusFantastic/Shutterstock

Vale lembrar, no entanto, que Buffett é um dos executivos americanos criticados por pagar pouquíssimos impostos ao governo americano. A “bomba” surgiu no começo deste mês, quando a ProPublica divulgou informações com base em um relatório do Internal Revenue Service (IRS) sobre a renda das pessoas mais ricas dos Estados Unidos.

Ainda no comunicado sobre sua saída da fundação, Warren Buffett afirmou que é apropriado que o Congresso americano revise sua política de tributação para contribuições de caridade, especialmente para doadores “criativos”.

Leia mais:

Histórico de caridades

Desde 2006, estima-se que o CEO da Berkshire tenha doado mais de US$ 41,5 bilhões em ações de sua empresa para instituições de caridade. Desse montante, cerca de US$ 32,7 bilhões foram doadas para a Gates Foundation.

Aliás, além de anunciar sua saída da curadoria da Bill e Melinda Gates, Buffett anunciou uma nova doação de US$ 4,1 bilhões em ações da Berkshire para a fundação e outras quatro organizações filantrópicas.

A ideia, na verdade, é apenas um passo rumo à meta de doar 99% de seu patrimônio líquido, atualmente avaliado em US$ 105,3 bilhões.

“Ao longo de muitas décadas, acumulei uma soma quase incompreensível simplesmente por fazer o que adoro fazer”, afirmou Buffett. “A sociedade tem um uso para o meu dinheiro: eu não”.

Não fosse o seu histórico filantrópico, é possível que a fortuna de Warren Buffett se equiparasse à de Jeff Bezos — atual dono do posto de homem mais rico do mundo —, segundo a Forbes.

Fonte: Bloomberg/Reuters

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!