A Organização das Nações Unidas (ONU) reconheceu nesta quinta-feira (1) um novo recorde de temperatura para a Antártica. Os termômetros do continente gelado marcaram 18,3°C em uma leitura aferida no ano passado. O calor recorde foi alcançado na estação de pesquisa Esperanza, Península Antártica, em uma medição feita em 6 de fevereiro de 2020.

De acordo com a Organização Meteorológica Mundial, um braço da ONU para a meteorologia, a temperatura máxima é importante para ajudar na construção de uma imagem do tempo e do clima em uma das fronteiras finais da Terra. Segundo o secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, a Península Antártica é uma das regiões que se aquece mais rapidamente em todo o planeta.

publicidade

Taalas reforça que a Península aqueceu quase 3°C nos últimos 50 anos, para ele, este novo recorde de temperatura é um indício consistente das mudanças climáticas que estamos observando.

Uma outra leitura havia registrado uma temperatura ainda mais alta, de 20,7°C, na estação de monitoramento da Ilha de Seymour, porém, a medição foi rejeitada pela OMM.

Outros recordes

Localização da estação Esperanza
Recorde anterior também havia sido aferido na estação Esperanza. Crédito: WMO/AFP

Anteriormente, o recorde de temperatura do continente antártico era de 17,5°C, também aferido em Esperanza, em 24 de março de 2015. Quando falamos da Antártica como uma área mais ampla, que corresponde a todos os lugares ao sul de 60° de latitude, o recorde é de 19,8°C, aferido na Ilha de Signy em 30 de janeiro de 1982.

Leia mais:

No outro extremo, a temperatura mais baixa já registrada na Terra foi de -82,2°C, registrada na estação de pesquisa Vostok, na Antártica, no dia 21 de julho de 1983. A temperatura média do continente gelado varia entre -10°C na costa e -60°C nas partes mais altas do interior antártico.

Com informações do Phys

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!