A vacina brasileira ButanVac, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan, recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na última quarta-feira (7) para começar os testes com voluntários humanos. De acordo com a agência, o laboratório apresentou o restante dos dados que faltavam, o que permitiu que fosse dada a liberação.

A primeira etapa deve contar com a participação de 400 pessoas. No total, as fases 1 e 2 devem ter o envolvimento de 6 mil voluntários com mais de 18 anos. Segundo o Butantan, mais de 93 mil pessoas de inscreveram para participarem dos testes com o imunizante desenvolvido em solo nacional.

publicidade

Voluntários para ButanVac

Os voluntários que forem chamados devem receber a ButanVac no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da USP. O intervalo entre as doses é de 28 dias.

O laboratório tem pressa para começar os testes pois com o avanço da vacinação, fica mais difícil achar voluntários que ainda não foram imunizados com nenhuma vacina para receberem a ButanVac. Lembrando que os testes também vão incluir pessoas já vacinadas com outros produtos, já que uma das principais ideias com a vacina nacional é que ela seja usada para reforçar a imunização da população.

Os testes clínicos em humanos foram aprovados pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) no dia 1º de julho. O Butantan disse que tentaria conseguir a aprovação da vacina realizando a fase 3 de testes junto com as 1 e 2. Mas isso ainda não foi aprovado pela Anvisa.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!