Com milhões de usuários ativos diariamente, ‘PUBG Mobile’ atrai também um número considerável de jogadores que não seguem as regras da comunidade. Para erradicar o problema, os desenvolvedores do battle royale implementaram novos recursos, como o sistema o Anti-Trapaça Ban Pan, em funcionamento desde o ano passado. E somente em 2021, a equipe de segurança do jogo já baniu 37 milhões de contas consideradas trapaceiras.

No último período computado, entre os dias 25 e 1º de julho, por exemplo, o sistema anti-trapaça baniu 1.259.457 contas suspeitas, do nível Bronze ao Conquistador.

publicidade

Leia mais:

Entre as principais causas de banimento estão o uso de hacks de mira automática (23%) e de visão de raio X (22%) ou de incremento de velocidade (17%). Na sequência, os outros principais fatores de eliminação de contas são modificações do modelo do personagem (16%) e alteração do dano de área (9%). Os demais comportamentos inadequados correspondem a 9% dos banimentos.

Jogadores também fiscalizam

A própria comunidade de jogadores pode participar do monitoramento de trapaceiros e denunciar comportamentos inadequados. Ao acessar a área ‘Banir’ no jogo, o usuário acessa a chamada ‘Zona Segura’ e pode conferir sua morte pelo ponto de vista do rival.

Essa mudança de perspectiva permite identificar o uso de recursos indevidos para facilitar o jogo e, em seguida, realizar a denúncia.

Além de ser utilizado para combater o uso de cheats e hacks, o Ban Pan pode ser utilizado para banir jogadores que apresentam comportamentos tóxicos e impróprios.

Fora o Ban Pan, o jogo passou a contar com o Sistema de Banimento Competitivo, utilizado em campeonatos oficiais de ‘PUBG Mobile’. A ferramenta global identifica possíveis situações em que jogadores comprometem a integridade de competições e distribui punições conforme o tipo de trapaça. A depender, os competidores podem receber até banimento permanente.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!