O YouTube lançou recentemente um recurso semelhante ao TikTok: o Shorts. A novidade permite a criação de vídeos curtos e estava disponível apenas em 24 países, incluindo Brasil, que tem acesso ao recurso desde 7 de junho. Ao que tudo indica, agora mais locais terão o menu de criação e edição dos vídeos disponíveis na plataforma, já que a novidade foi liberada em mais 100 países.

Apesar de liberado em diversos locais, o YouTube Shorts ainda está em fase beta, ou seja, de testes, e nem todos os usuários possuem acesso. O formato está sendo aplicado pelo Google e, assim como os vídeos do TikTok, os Shorts do YouTube são vídeos verticais com duração de até 60 segundos que se repetem. A novidade aparece na tela inicial em um carrossel e possui ferramentas para adicionar textos, legendas automáticas, efeitos e filtros.

De acordo com informações do tabloide Engadget, a nova funcionalidade compete direto com o TikTok, que recentemente também adicionou características que lembram o YouTube, como a possibilidade de agora gravar vídeos mais longos na plataforma.

YouTube libera a ferramenta ‘Shorts’ para criação de vídeos em mais 100 países. Imagem: Ascannio/iStock
YouTube libera a ferramenta ‘Shorts’ para criação de vídeos em mais 100 países. Imagem: Ascannio/iStock

No Brasil, a respeito da monetização dos conteúdos, ainda não está claro como a ferramenta irá funcionar, mas segundo o YouTube, o Google está à frente do desenvolvimento do formato.

publicidade

“Shorts é uma nova maneira de assistir e criar no YouTube, então estamos analisando o que significa monetizar vídeos curtos e recompensar os criadores por seu conteúdo. Estamos profundamente empenhados em apoiar a próxima geração de criadores móveis com Shorts e trabalhamos ativamente em como as opções de monetização serão no futuro”, disse a empresa em um trecho do comunicado que fez quando liberou o recurso aos brasileiros.

Leia mais!

As redes sociais estão cada vez mais empenhadas em se atualizar e não perder espaço para as concorrentes. A chegada do TikTok com seu formato simples e fácil de usar impactou diretamente as plataformas que também faziam parte do segmento de imagens e vídeos, como o Instagram, que lançou o Reels e está sempre dando um update na ferramenta.

Nos aplicativos de chats por voz a corrida também anda acirrada. Recentemente, o Twitter, que lançou o Twitter Spaces, salas de bate-papo por voz semelhantes ao do Clubhouse, fechou uma parceria com a National Football League (NFL) para transmitir chats ao vivo com os jogadores profissionais da liga esportista. O Clubhouse também possui um acordo com a associação e com certeza pretende responder à novidade com algo semelhante ou ainda maior.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!