Uma pesquisa publicada no Conselho Internacional de Transporte Limpo, apontou que os carros elétricos com bateria de tamanho médio emitem entre 60% e 80% menos carbono que os veículos comuns com motor de combustão, durante toda sua vida útil.

O estudo leva em consideração toda emissão de carbono presente na fabricação, reciclagem ou descarte do veículo e seus diversos componentes. A pesquisa usou como base os mercados dos Estados Unidos, China, Índia e Europa.

publicidade
Carros elétricos estacionados em fila, em pontos de recarga
Carros elétricos poluem até 68% menos que os a combustão, diz estudo. Imagem: Tramino/iStock

O documento também compara a emissão causada por outros modelos de veículos, como: híbridos plug-in (PHEV), híbridos elétricos (HEV), elétricos com bateria (BEV) e os a hidrogênio, movidos a células de combustível (FCEV). Além de considerar diversos tipos de combustíveis.

Por fim, a pesquisa lembra que a produção de energia se tornará mais limpa com o decorrer dos anos.

Analisando todos os dados foi possível mostrar que durante toda vida útil, um carro elétrico na Europa emite entre 66% a 69% menos carbono que um veículo a gasolina. Nos Estados Unidos o número é menor, entre 60% e 66%. Na China e na Índia a porcentagem é ainda mais singela, mas muito significante, entre 37% e 45%, e entre 19% e 34%, respectivamente.

Em uma prospecção feita até 2030, a pesquisa mostrou que se as regiões cumprirem suas propostas de diminuição de carbono, a diferença deve chegar a 70% na Europa, entre 62% e 72% nos EUA, 64% na China e 56% na Índia.

Leia também!

Veículos movidos a células de combustível, como hidrogênio, são de 26% a 40% menos ofensivos que os comuns, mas se o método for substituído por outro de energia renovável, poderá chegar a 80% menos emissão.

Híbridos e híbridos plug-in não demonstraram serem muito promissores, o primeiro modelo não chega a 20% menos emissão de carbono, enquanto o segundo se aproxima dos 30% na China e Europa e cerca de 46% nos Estados Unidos.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!