O Bennu é um asteroide com mais de 300 metros de comprimento que tem uma pequena chance de colidir com a Terra. De acordo com pesquisadores da Nasa, a chance é de 1 em 1.750 entre 2021 e o ano 2.300.

Essa estimativa é um pouco maior do que a prevista anteriormente, que apontava para 1 chance em 2.700 até o ano de 2.200. Mesmo assim, as chances de impacto continuam bastante remotas.

publicidade

Colisão do Asteroide Bennu: quando seria?

A trajetória do Bennu é bastante conhecida, e fica mais preocupante lá pelo ano de 2135. O asteroide vai chegar bem perto da gente, a cerca de 200 mil quilômetros, metade da distância entre a Terra e a Lua.

As estimativas apontam o dia 24 de setembro de 2182 como o mais preocupante de todos, embora a chance de este ser um dia ruim seja de apenas 0,037%.

Ilustração do asteroide Bennu a caminho da Terra
O asteroide Bennu é um objeto potencialmente perigoso. Imagem: Droneandy / Shutterstock

Por que é difícil de prever o impacto do Bennu?

Apesar de termos estimativas, o cálculo para prever o impacto do Bennu é extremamente complexo. Isso porque ainda que saibamos como a gravidade funciona, existem outros fatores em jogo, segundo a Nasa.

Um deles é o Efeito de Yarkovsky, que diz respeito a como energias térmicas agem sobre a trajetória de um corpo em rotação no espaço. Em outras palavras, a exposição do asteroide, alternadamente, ao calor e frio ao longo dos anos tem a capacidade de alterar a rota dele.

O problema é que não sabemos exatamente quão forte é esse Efeito de Yarkovsky. E, portanto, não conseguimos calcular com certeza a chance de esse efeito favorecer (ou não) que o Bennu entre em uma fenda de ressonância gravitacional da Terra durante sua passagem em 2135. Ou seja, no fim é essa força gravitacional da Terra que poderá provocar essa alteração em sua rota em 2135 e a colisão em 2182.

Asteroide Bennu: impacto

Apesar de ser comprido, Bennu não tem massa suficiente para causar uma extinção de dimensões globais.

Segundo a Nasa, o perigo real de sermos atingidos por um asteroide vem de rochas ainda não vistas, já que cerca de 40% dos asteroides do tamanho de Bennu que estão relativamente próximos da Terra ainda não foram encontrados.

Para chegar a essas estimativas, os cientistas da Nasa contam com os dados da espaçonave Osiris-Rex – que foi lançada em 2016, chegou a Bennu em 2018, fez sua primeira coleta de material em 2020, deixou o asteroide em maio de 2021 e chegará a Terra em 2023.

Asteroide Bennu
Este mosaico de Bennu foi criado usando observações feitas pela espaçonave OSIRIS-REx da NASA. Imagem: NASA / Goddard / Universidade do Arizona

O objetivo da missão era estudar Bennu de perto e trazer para a Terra amostras de rocha e poeira coletadas do asteroide para estudos laboratoriais detalhados.

Leia também:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!