Enquanto a venda de carros com combustão interna já atingiu seu pico, os veículos elétricos vão compor dois terços do mercado automotivo global em 2040, estima relatório da BloombergNEF (New Energy Finance) divulgado nesta segunda-feira (16). Os motivos para o cenário otimista abrangem desde a queda no custo das baterias à expansão da infraestrutura para carregamento em rodovias e locais públicos.

Segundo o relatório, a venda de carros elétricos no mundo deve crescer de 3 milhões em 2020 para 66 milhões em 2040. A China, maior produtora de baterias de íon-lítio no planeta, deve liderar a transição, seguida pelos países da União Europeia (junto com Turquia, Rússia e Israel). Espera-se ainda que os veículos híbridos abocanhem uma fatia do mercado de carros com combustão interna, enquanto os automóveis movidos a hidrogênio continuarão a ser uma porção pequena na indústria.

publicidade

Combustão interna desce, elétrico sobe

A queda no custo das baterias foi o fator mais significativo para a crescente procura por carros elétricos na década passada. Graças a novas técnicas de fabricação e utilização de novos produtos químicos, o preço das baterias de íon-lítio caiu 89% na última década, com o custo médio chegando em torno de US$ 137/kWh (em torno de R$ 720/kWh em conversão direta).

Novo Tesla Roadster será exibido em museu por 2 semanas. Imagem: Tesla/Divulgação
Tesla Roadster 2. Imagem: Tesla/Divulgação

Ao menos na Europa, modelos elétricos devem ficar mais baratos que os carros com combustão interna no meio da atual década. O estudo também mostrou que os veículos com bateria recarregável introduzidos em 2020 conseguem viajar 359 km com uma recarga, em comparação a 166 km em 2012.

Não apenas os carros elétricos terão maior preferência nos próximos anos, como outros tipos de transporte que não queimam fumaça. De acordo com o relatório da BloombergNEF, a taxa de adoção de ônibus e veículos de duas a três rodas com baterias recarregáveis deve subir, respectivamente, de 39% para 77% e 44% para 83% nos próximos 20 anos. “Ônibus municipais e veículos de duas a três rodas estão no caminho de chegar a zero emissões em 2050”, diz o relatório.

Leia mais

No início deste ano, os carros elétricos bateram recorde de vendas globais. De acordo com o EV Sales Blog, foram vendidos mais de 321 mil veículos em janeiro, um aumento de 112% em comparação ao primeiro mês de 2020. O compacto Hongguang Mini EV, da Saic-GM-Wuling, é o líder de vendas, seguido pelos Models 3 e Y, da Tesla.

Via Green Car Reports