O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou na última quarta-feira (25) a terceira dose da vacina contra a Covid-19, que será oferecida já no mês de setembro. Por conta disso, montamos um guia indicando quem pode tomar e quando o reforço vai estar disponível.

A pasta informou que a as doses devem começar a ser enviadas para todos os estados do Brasil a partir do dia 15 de setembro. Com isso, cada estado cria seu próprio cronograma, de acordo com o avanço da vacinação, como já ocorreu com as doses anteriores.

publicidade

Apesar disso, alguns lugares já se adiantaram. Em São Paulo, o governador João Doria se antecipou e anunciou, também na quarta que a dose de reforço no estado vai começar a ser aplicada no dia 6 de setembro, após todos os outros grupos terem tido sua imunização parcial, com uma dose, ou total, com duas doses (ou uma no caso da Janssen).

Quem deve tomar a terceira dose da vacina?

Segundo o Ministério da Saúde, a terceira dose é voltada para idosos com mais de 70 anos e pessoas imunossuprimidas. Esse grupo incluí portadores de HIV, pacientes com câncer, transplantados e outros. Lembrando que é necessário ter completado todo o esquema vacinal há pelo menos seis meses.

Em São Paulo a situação é um pouco diferente, o anúncio é para pessoas com mais de 60 anos e a dose extra vai seguir um esquema de escalonamento, assim como foi com a primeira, indo dos mais velhos para os mais jovens.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante coletiva no Palácio do Planalto (Imagem: Agência Brasil)

Quais vacinas serão usadas?

Lembrando que, para receber a terceira, não importa a vacina que tenha sido aplicada na primeira e segunda dose. No entanto, o Ministério da Saúde disse que a prioridade é que a terceira dose seja com a vacina da Pfizer, mas em caso de falta podem ser usados os imunizantes da AstraZeneca e da Janssen.

Ainda nesse tema, o ministério também anunciou que o intervalo entre das doses da Pfizer e da AstraZeneca vai ser reduzido a partir do mês de setembro, passando a ser de oito semanas ao invés das 12 atuais. Em breve a pasta deve revelar detalhes desse esquema de antecipação.

No Distrito Federal a antecipação já começou e quem receberia a segunda dose da Pfizer até 3 de setembro. Esse grupo pode procurar os postos a partir desta quinta-feira (26). Na capital de São Paulo já é possível se inscrever para a “xepa” da segunda dose antecipada quem tomou a Pfizer ou AstraZeneca há mais de 30 dias.

Leia mais:

Por que aplicar a terceira dose da vacina?

Segundo o Ministério da Saúde, a decisão veio após diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendarem que a o Plano Nacional de Imunização (PNI) adicionasse a terceira dose para idosos acima de 80 anos e pessoas com o sistema imunológico mais fraco que tomaram a CoronaVac

“Pondero que, no contexto da variante delta que está circulando no Brasil, uma dose adicional da vacina contra a Covid-19 pode prevenir casos graves em idosos e pessoas com o sistema imunológico comprometido”, disse o órgão na ocasião.

Em São Paulo, o governador disse que a medida veio após uma avaliação do comitê. “Desde a semana passada, o comitê vem discutindo com a área da saúde do governo de São Paulo, e também com o comitê do Programa Estadual de Imunização (PEI), a proteção das pessoas com mais idade, com mais de 60 anos. Essa decisão foi finalizada hoje pela manhã, para aumentar a proteção do público com mais de 60 anos, suscetíveis, portanto, aos efeitos da Covid-19”, explicou o governador.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!