No mês de julho, o bilionário Richard Branson resolveu dar uma voltinha no espaço. A bordo do avião espacial SpaceShipTwo, o dono da Virgin Galactic foi lançado de um porta-aviões no porto espacial da empresa no Novo México, no dia 11 de julho para um passeio sub-orbital. Agora, a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) investiga a descida fora de curso do voo.

A FAA divulgou a investigação nesta quarta-feira (1º). Segundo o órgão, o veículo se desviou do espaço aéreo designado durante o voo. Ainda durante o trajeto, os dois pilotos da missão foram alertados através de avisos de luz amarela e vermelha, o que deveria ter feito com que eles abortassem a missão. Mas, o voo continuou e pousou com segurança.

publicidade

Leia mais:

O VSS Unity foi pilotado por Dave Mackay e Michael Masucci, com CJ Sturckow e Kelly Latimer pilotando o porta-aviões VMS Eve. Além de Branson, o voo tinha três funcionários da empresa a bordo: Beth Moses, instrutora chefe de astronautas, Colin Bennett, engenheiro líder de operações, e Sirisha Bandla, vice-presidente de relações governamentais e operações de pesquisa.

O avião-foguete chegou a 86 mil metros de altitude, passando por alguns minutos pela “fronteira” com o espaço antes de voltar ao solo. O problema investigado pela FAA aconteceu quando o avião espacial estava acelerando em direção ao pico de altitude. A nave não estava voando tão abruptamente quanto deveria.

O alerta luminoso deu aos pilotos duas opções: implementar uma ação corretiva ou abortar o motor do foguete. A opção mais segura era justamente a segunda, cancelando a ida de Richard Branson e a tripulação ao espaço. Por enquanto, não está claro que tipo de ação corretiva Mackay e Masucci executaram, nem se prosseguiram pro pressão do bilionário.

“Durante o vôo de 11 de julho de 2021, o veículo Virgin Galactic SpaceShipTwo desviou de sua autorização de Controle de Tráfego Aéreo ao retornar ao Spaceport America. A investigação da FAA está em andamento”, disse um porta-voz da Administração Federal de Aviação em um comunicado.

Tripulação da Unity 22, primeiro voo turistico da Virgin Galactic ao espaço
Além de Richard Branson (D), o voo levou mais três funcionários da empresa. Imagem: Virgin Galactic

O voo executado em julho cumpriu um objetivo de Branson de viajar para o espaço. Inicialmente, a data de voo era depois, mas ele adiantou o calendário para ganhar a corrida espacial de Jeff Bezos, dono da Amazon e da Blue Origin, que também fez um passeio breve pelo espaço no mesmo mês.

A próxima missão tripulada da companhia de Richard Branson será o primeiro voo com geração de receita. A Virgin Galactic recolocará um de seus veículos espaciais no ar no final do próximo mês, com três membros da Força Aérea Italiana.

Via: The Verge

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!