Um objeto misterioso foi recentemente descoberto por astrônomos ao piscar sinais de rádio perto do Centro da Via Láctea, que está localizado a 25.800 anos-luz da Terra.

Chamado de ASKAP J173608.2-321635, ele está intrigando os cientistas por ter propriedades estranhas na comparação com os objetos cósmicos já conhecidos.

publicidade

“Apresentamos a descoberta e caracterização do ASKAP J173608.2-321635: uma fonte de rádio variável e altamente polarizada localizada perto do Centro Galáctico e sem contrapartida de comprimento claro de onda”, explicou uma equipe de astrônomos liderados por Ziteng Wang, da Universidade de Sydney, na Austrália, em artigo publicado no The Astrophysical Journal e disponível no arXiv.

O Australian Square Kilometer Array Pathfinder (ASKAP), um dos radiotelescópios mais sensíveis já construídos, ajudou a descobrir o objeto cósmico, assim como fez com o Círculo de Rádio Excêntrico (Odd Radio Circles) e as misteriosas explosões de rádio rápidas.

Importante lembrar, no entanto, que o ASKAP J173608.2-321635 não havia sido detectado pelo ASKAP durante uma pesquisa para procurar fontes de rádio transitórias. Até que, entre abril de 2019 e agosto de 2020, o sinal apareceu nos dados por 13 vezes, uma delas entre um intervalo de três meses.

“O ASKAP J173608.2-321635 pode representar parte de uma nova classe de objetos sendo descobertos por meio de pesquisas de imagens de rádio”, destacou a equipe.

Foto inédita divulgada pela Nasa mostra "processo violento" de energia no centro da Via Láctea
Foto inédita divulgada pela Nasa mostra “processo violento” de energia no centro da Via Láctea. Imagem: Nasa

Transientes de Rádio do Centro Galáctico (GCRT)

Os cientistas descartaram que o ASKAP J173608.2-321635 possa ser uma estrela em chamas, que geralmente têm emissão de raios-X que corresponde a emissão de rádio, assim como negaram que seja binários de raios-X, rajadas de raios gama e supernovas.

O objeto cósmico compartilha algumas propriedades com um tipo de sinal misterioso localizado próximo ao centro da Via Láctea e conhecido como Transientes de Rádio do Centro Galáctico (GCRT). Três deles foram identificados na década de 2000 e outros ainda estão aguardando confirmação.

Leia mais:

“Dado que o ASKAP J173608.2-321635 normalmente não é detectado e pode desligar em escalas de tempo de várias semanas a um dia, nossa amostragem esparsa (12 vezes em 16 meses) sugere que pode haver outras fontes semelhantes nesses campos”, salientaram os pesquisadores no artigo.

“Aumentar a cadência da pesquisa e comparar os resultados desse estudo com outras regiões nos ajudará a entender como o ASKAP J173608.2-321635 é verdadeiramente único e se está relacionado ao plano galáctico, o que deve nos ajudar a deduzir sua natureza”, pontuaram eles.