O Ministério da Educação (MEC) anunciou na quinta-feira (16) que estuda a criação da primeira universidade federal digital do Brasil.

Segundo o ministro da Educação, Milton Ribeiro, a ideia é que o projeto amplie o acesso de estudantes de todo o país à rede pública federal de ensino. “Queremos criar a primeira universidade federal digital no país e ampliar o acesso a todos”, afirmou durante uma audiência pública na Comissão de Educação do Senado.

publicidade

O chefe da pasta ainda acrescentou que o uso da tecnologia pode baratear custos do ensino de qualidade. Ele também ressaltou que a iniciativa segue o modelo de outros países e irá respeitar as diretrizes, metas e estratégias do Plano Nacional de Educação (PNE). 

homem estudando escrevendo em caderno e notebook
MEC avalia criação da primeira universidade federal digital do Brasil. Imagem: Shutterstock

“É isso que temos visto em grandes países que estão desenvolvendo essa ferramenta. Vamos começar com alguns cursos e todos vão poder ter acesso, pois com 400, 500 professores eu posso atingir a milhões de alunos no país todo, obedecendo às premissas do PNE”, disse o ministro.

Ribeiro ainda lembrou que, nos últimos anos, o orçamento das universidades federais foi impactado pela crise econômica e a chegada da pandemia da Covid-19 piorou ainda mais um cenário já ruim.

“Vale dizer que vivemos tempo de guerra, de pandemia”, disse ele, acrescentando que, na proposta orçamentária para 2022, o ministério pede ao Congresso Nacional que autorize um aumento de recursos para a pasta.

“A proposta que o Parlamento vai apreciar fala em um aumento mínimo de cerca de 17% para as universidades federais, e de 28% para os institutos federais. Por que isso? Porque temos 69 universidades federais com 281 campi. E 38 institutos, Cetecs [Centros Educacionais Técnicos], além do Dom Pedro II. E esses, juntos, somam 670 campi. Então, além da visão política de dar mais oportunidade à [formação] de mão de obra técnica, o número de campi [do segundo grupo] é muito maior”, finalizou.

Leia mais!

Em maio desde ano, um documento preliminar do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), citou a viabilidade da iniciativa, que já está entre as metas da Secretaria de Educação Superior (Sesu-MEC).

De acordo com o documento, o projeto irá promover a educação a distância nas instituições federais de ensino superior por meio do programa Reuni Digital.

Crédito da imagem principal: Jacob Lund/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!