O vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção na região das Ilhas Canárias, depois de décadas dormente, causando a destruição de mais de 100 casas e gerando a evacuação de moradores da região. O episódio aconteceu no último domingo (19) de acordo com as autoridades da Espanha.

Desde a última semana, o Cumbre Vieja vinha dando sinais de atividade sísmica incomum, fazendo com que as forças de defesa civil elevassem o alerta de risco para a cor amarela – a segunda de quatro cores. A notícia levantou a possibilidade de que ele causaria um tsunami no nordeste do Brasil, um risco que foi minimizado por especialistas.

publicidade

Leia também

Segundo Sergio Rodriguez, prefeito de La Palma – uma das áreas afetadas -, a erupção engoliu pelo menos 20 casas na primeira hora de atividade, com a lava se espalhando por vilarejos vizinhos, arriscando tomar mais construções. A imprensa espanhola noticiou cerca de 100 casas destruídas, mas um porta-voz do governo regional das Ilhas Canárias disse à AFP que o número exato ainda não foi levantado.

Pelo Twitter, o perfil oficial da Guarda Civil espanhola publicou um vídeo do episódio, pedindo que as pessoas evitassem sair de casa ou dirigir se não precisassem, além de se informar sobre rotas de evacuação e, no caso em que a saída se fizesse necessária, que se fechassem portas, janelas e que a água e eletricidade fossem desligadas.

De acordo com a AFP e a Reuters, cerca de cinco mil pessoas foram retiradas de suas casas por estarem na rota prevista de avanço da lava. Fotos noturnas publicadas nas redes sociais e reproduzidas pelas agências de notícias mostravam a lava descendo de colinas e disparando pequenos jatos incandescentes de chama (vulgo “língua de fogo” ou “labareda”) e magma.

A evacuação começou em uma área de baixa densidade demográfica, chamada Cabeza de Vaca. As autoridades relataram que não há previsão de novas evacuações e também não há relatos de feridos ou mortos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!