A Eternit divulgou o começo da produção em maior escala da primeira telha de concreto com painel solar do Brasil, a BIG-F10. O produto é fabricado pela Tégula Solar, divisão da marca para captação de energia solar, dispensa a instalação de um painel extra e cada unidade é capaz de gerar até 9,16 watts com ajuda de um dia ensolarado.

A geração de energia elétrica com ajuda de luz solar não é novidade para o mundo, nem mesmo para o Brasil. A maior parte das empresas cria painéis que são adicionados por cima do telhado ou laje dos locais, mas uma empresa brasileira criou e passou a comercializar recentemente uma que faz parte da telha e o material utilizado é o concreto.

publicidade

Leia também

Telhas com painel solar podem alimentar toda casa

Os primeiros testes desta telha foram feitos no final do ano passado, instalando o conjunto em um telhado em São Bento do Sapucaí. Por lá estavam 400 telhas e todo o aparato foi capaz de produzir uma média de 400 kWh por mês. Outro local do mesmo experimento aumentou o total de telhas para 467 e a geração de energia alcançou 590 kWh por mês.

“A partir da captura de energia solar durante o dia, considerando a irradiação solar da região e a orientação do telhado leste oeste, será possível economizar até R$ 300,00 na conta de energia. Se houver, o excedente é injetado na rede para consumo à noite, por exemplo”, comenta Luiz Antonio Lopes, gerente de desenvolvimento de negócios da Eternit.

A produção das telhas com painel solar é feita em Atibaia (SP) desde meados de 2020, mas apenas para testes como este. A produção para comercialização começou agora, no começo de setembro. A fabricante estima a vida útil de cada telha em 20 anos, já que o produto vem acompanhado de proteção para resistir ao vento, chuva e até granizo. Limpeza regular a cada seis meses é a única recomendação para a telha continuar gerando a mesma eletricidade por todo esse tempo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!