O Rio de Janeiro autorizou a realização de três eventos-teste sem a necessidade de uso de máscaras ou respeito ao distanciamento social. Os eventos acontecerão em outubro e terão público de até cinco mil pessoas, sendo dois deles ao ar livre e o terceiro, mais reservado, em um ambiente fechado.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS), foram feitos outros pedidos para organização de eventos-teste, que estão em análise pela pasta. Segundo a SMS, a autorização dos eventos depende da aprovação de um protocolo sanitário.

publicidade

Segundo a pasta, todos os eventos-teste, tanto os que foram aprovados quanto os que estão em análise, têm protocolos que envolvem testagem obrigatória e comprovação vacinal de todos os presentes, caso alguém teste positivo, a entrada deve ser proibida.

Situação epidemiológica

A secretaria defende que a realização desses eventos só é possível por conta da melhora do quadro epidemiológico na capital fluminense. A base para essa melhora, segundo a pasta, é a redução da ocupação de leitos, somada com a queda no número de casos e óbitos confirmados por Covid-19.

Jogadores do Flamengo comemorando um gol
Flamengo x Barcelona (EQU) contou com a presença de mais de 23.000 torcedores. Crédito: Marcelo Cortes / Flamengo

Em outros eventos-teste, como jogos de futebol nos estádios Maracanã, Nilton Santos e São Januário, seguirá valendo a obrigatoriedade do uso de máscaras e do respeito ao distanciamento social. Um dos eventos foi o jogo Flamengo x Barcelona (EQU), que contou com cerca de 23.000 torcedores.

Após a adoção da obrigatoriedade da apresentação do comprovante de vacinação para frequentar locais públicos, o Rio de Janeiro passou por alguns episódios, no mínimo, curiosos. A cidade viu o surgimento de tentativas de fraude, em que pessoas pediam para receber o cartão de vacinação sem se vacinar.

Leia mais:

Até o momento, a Secretaria Municipal de Saúde da capital fluminense detectou pelo menos oito casos de pessoas que tentaram levar os cartões assinados, mas sem que o imunizante fosse aplicado. De acordo com a pasta, porém, essas pessoas não constam no sistema integrado como vacinadas.

Via: Agência Brasil

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!