Com a chegada do iPhone 13 às lojas, também estão surgindo os primeiros relatos de desmontagem dos smartphones. De acordo com testes realizados pelo canal de YouTube Phone Repair Guru, você não poderá trocar a tela do iPhone 13 em assistências de terceiros sem perder acesso ao Face ID.

Embora esteja mais fácil de substituir alguns componentes do iPhone 13, uma vez que o usuário precisa obter uma nova tela, ele provavelmente precisará ir à Apple ou à uma assistência autorizada para consertar o iPhone. De acordo com o canal, ao substituir a tela por uma genérica o funcionamento permanece quase o mesmo, incluindo os sensores de luz ambiente e de proximidade, tudo funciona conforme o esperado com exceção do Face ID.

publicidade

Ao acionar o recurso, o iPhone 13 exibirá a seguinte mensagem:

“Não foi possível verificar se este iPhone possui um monitor genuíno da Apple”.

Alternativa é transferir os chips da tela original

Ainda de acordo com o Phone Repair Guru, é possível burlar este mecanismo de segurança da Apple ao transferir alguns chips da tela original do iPhone 13 danificado para o display trocado. Estes componentes seriam responsáveis pela autenticação do Face ID.

Apesar desta possibilidade existir, o canal destaca que o processo não é simples e exigirá um nível de conhecimento técnico avançado.

Leia mais:

Mecanismo fere o ‘direito ao reparo’

Recentemente o presidente dos Estados Unidos Joe Biden assinou um decreto que garante o “direito ao reparo” para os usuários americanos. De acordo com o documento, as fabricantes não podem exigir o reparo em autorizadas ou mesmo criar padrões que dificultam a abertura dos dispositivos por parte dos usuários.

A medida busca ajudar os cidadãos das classes mais pobres, bem como imigrantes que não têm condições para arcar com o reparo de dispositivos em oficinas autorizadas.

Em tese, este mecanismo de segurança do iPhone 13 estaria infringindo a medida adotada pelo governo americano, algo que não é necessariamente uma novidade. No mês passado, a repórter do Wall Street Journal Joanna Stern revelou como é difícil consertar MacBooks danificados pela água.

De acordo com a repórter, a Apple recomenda a troca imediata dos dispositivos sob o argumento que o custo para tal reparo é muito caro. Apesar do posicionamento da fabricante, uma oficina independente conseguiu efetuar o reparo da máquina por um preço razoável. A Apple, por sua vez,  não se pronunciou sobre o caso.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!