O Prêmio Nobel de Química de 2021 foi concedido para Benjamin Liste David W.C. MacMillan pelo trabalho em desenvolver uma nova ferramenta para a construção molecular, chamada de organocatálise. O anúncio dos ganhadores foi feito nesta manhã (6) pela Academia Real das Ciências da Suécia.

O júri argumentou que a técnica teve um impacto significativo na pesquisa farmacêutica e tornou a química amigável ambientalmente. Com isso, os vencedores dividirão o prêmio de 10 milhões de coroas suecas (que é cerca de R$ 6,1 milhões).

publicidade

Na última segunda-feira (4), o Nobel de Medicina concedeu o prêmio ao cientista americano David Julius e ao americano de origem libanesa e armênia Ardem Patapoutian “por suas descobertas de receptores para temperatura e tato”. Enquanto na terça-feira (5), venceram o Nobel de Física os cientistas Syukuro Manabe, Klaus Hasselmann e Giorgio Parisi por suas “contribuições inovadoras para a nossa compreensão de sistemas físicos complexos”.

Já amanhã, será dado o prêmio de Literatura e o Nobel da Paz só será revelado na sexta-feira (8). Além disso, o prêmio de Economia encerrará a temporada na próxima segunda-feira (11).

Leia mais:

Conheça os vencedores do Nobel de Química

  • Benjamin List nasceu em 1968 em Frankfurt, na Alemanha. Ele conquistou seu doutorado em 1997 na Goethe University, em Frankfurt e é diretor do Instituto Max-Planck, também na Alemanha.
  • David W.C. MacMillan nasceu em 1968 em Bellshill, no Reino Unido. Defendeu seu doutorado em 1996 pela Universidade da Califórnia, em Irvine, nos Estados Unidos e é professor da Universidade de Princeton, também nos EUA.

Construindo moléculas

Por conta que a maioria das reações químicas costuma ser muito lenta, é bem comum que os cientistas utilizem catalisadores, que são substâncias que aumentam a velocidade de uma reação. Por vários anos, eles acreditavam que havia apenas dois tipos de catalisadores: metais e enzimas.

Porém, trabalhando separadamente, Benjamin List e David MacMillan desenvolveram um terceiro tipo, a organocatálise assimétrica, que se baseia em pequenas moléculas orgânicas em 2000.

A descoberta fez com que essas moléculas tornarassem as reações mais rápidas, eficientes e ainda com menor impacto ambiental.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!