A Rússia anunciou nesta segunda-feira (4) que realizou pela primeira vez o lançamento de um míssil hipersônico chamado Tsirkon (“Zircônio”, em russo) a partir de um submarino. 

Segundo o Ministério da Defesa do país, a arma foi disparada pelo submarino nuclear K-560 Severodvinsk, que estava no Mar Branco, no noroeste da Rússia, e atingiu um alvo no mar de Barents, próximo ao Oceano Ártico. Dois lançamentos foram realizados, um com o submarino na superfície e outro a 40 metros de profundidade.

publicidade

“Um segundo lançamento de teste de um míssil de cruzeiro hipersônico Tsirkon foi realizado pela tripulação do submarino nuclear Severodvinsk pela primeira vez sob a superfície do mar de uma profundidade de 40 metros no Mar Branco contra um alvo no Mar de Barents. De acordo com os meios de monitoramento, o vôo do míssil desde o momento de sua superfície até atingir o alvo atendeu totalmente aos parâmetros esperados”, afirmou o Ministério da Defesa em comunicado à agência de notícias TASS.

Projetado para atacar embarcações, o Tsirkon tem um raio de alcance “superior a 1.000 km”, dependendo do tipo de alvo, e voa a 28 km de altitude com uma velocidade entre 9.800 e 11.000 km/h, ou seja, entre oito a nove vezes a velocidade do som.

A ogiva pode ter entre 300 e 400 kg, e ele pode ser equipado com explosivos convencionais ou uma arma nuclear. Versátil, ele pode ser disparado de aeronaves como bombardeiros Tupolev Tu-22M3, como ocorreu no seu primeiro teste em 2015, bases em terra firme, outros navios, como no ano passado ou, agora, submarinos. 

Leia mais:

Em 24 de agosto a NPO Mashinostroyeniya, responsável pelo desenvolvimento e construção do míssil, anunciou que o Ministério da Defesa russo fechou um contrato para aquisição de “várias unidades” do Tsirkon, que serão entregues até 2025. 

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!