Thomas Pesquet, astronauta a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), registrou um estranho fenômeno luminoso sobre a Europa no início de setembro, divulgando a curiosidade em sua conta oficial no Twitter na última quinta-feira (7).

O efeito é conhecido como “evento luminoso transitório”, e, de forma resumida, ele consiste na ocorrência de relâmpagos na parte alta da atmosfera, a uma altura muito acima da qual eles normalmente ocorrem.

publicidade

Leia também

“Essa é uma ocorrência bastante rara e nós temos uma estrutura próxima ao laboratório Columbus, na Europa, que é dedicada à observação desses flashes de luz”, disse Pesquet, ao compartilhar uma versão mais nítida da imagem no seu perfil no Flickr. “A estação espacial é extremamente capacitada para esse observatório já que ela passou pelo Equador em um momento em que ocorriam tempestades elétricas”.

Pesquet se refere à capacidade da ISS de observar – e estudar – eventos climáticos que não poderíamos daqui da Terra. Como a estação está localizada a 408 km de distância da superfície do nosso planeta, acompanhando a sua rotação, ela tem uma visão exclusiva de episódios meteorológicos, coletando dados e relatando-os às estações terrestres para análise.

“O que é mais fascinante sobre esse relâmpago é que, em apenas algumas décadas, eles foram observados de forma anedótica [informal, pouco comum] por pilotos, e cientistas demoraram a se convencer de que ele realmente existiam”, continuou Pesquet. “Avançando alguns anos, podemos confirmar que elfos e fadas são muito reais e podem estar influenciando em nosso clima também”, ele finalizou.

O que Pesquet se referiu como “elfos” e “fadas” são, neste contexto, nomes usados para designar os vários tipos de efeitos de luz atmosférica observados na Terra pela ISS. Além deste (que entra na categoria de “ELVES” – sigla em inglês para “Emissão de Luz e Perturbações de Baixa Frequência por meio de Fontes de Pulsos Eletromagnéticos”), existem também os “TROLLs” (“Alinhamentos Luminosos Ópticos Vermelhos Transientes”) para citar outro exemplo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!