A partir da próxima segunda-feira (18) as aulas na rede pública voltam obrigatoriamente a serem presenciais no estado de São Paulo. Apesar disso, alguns estudantes com justificativas médicas vão poder permanecer em casa e quem ir vai precisar seguir algumas regras.

O Olhar Digital preparou esse especial com todas as orientações do Governo de SP que os alunos devem seguir no ambiente escolar durante a pandemia da Covid-19. Na rede pública, são cerca de 3,5 milhões de alunos distribuídos em mais de 5,4 mil escolas em todo o estado.

publicidade

Como será a volta das aulas presenciais em São Paulo?

Primeiramente, segundo o governador João Doria, a decisão de voltar com as aulas presenciais foi tomada após 97% dos profissionais de educação estarem imunizados contra o Coronavírus. Apesar disso, o distanciamento e uso de máscara deve ser mantido, até por conta do fato de que boa parte dos alunos ainda não receberam a vacina.

A retomada será em fases. A partir de 18 de outubro, os alunos devem manter o distanciamento de 1 metro entre as carteiras e para isso pode ser criado um sistema de revezamento, em que parte dos alunos ficam em casa durante alguns dias. No entanto, isso vai depender de cada unidade.

De qualquer forma, a partir de 2 de novembro o revezamento e o distanciamento entre carteiras acaba e os alunos precisam estar totalmente nas escolas. A partir dessa data, a expectativa é de que, tirando algumas exceções, as escolas da rede pública estejam cheias.

Regras para volta das aulas presenciais

Os protocolos sanitários devem ser mantidos. Primeiramente o uso de máscara é obrigatório para alunos, professores e funcionários, assim como a aferição de temperatura na entrada das unidades.

Em relação às salas de aula, a ventilação do ambiente também é obrigatória. Os estudantes também devem manter a higiene das mãos. Alunos com sintomas de Covid-19 não devem comparecer presencialmente nas escolas e se um caso for confirmado deve ser informado para a UBS mais próxima para que seja feito o monitoramento das pessoas que tiveram contato com o infectado.

A partir do dia 18 vai haver um distanciamento de 1 metro entre carteiras. Isso acaba no dia 2, quando as salas voltam a ficar cheias.

Quem pode ficar em casa?

Segundo o Governo de SP, podem permanecer em casa os seguintes grupos:

  • Jovens pertencentes ao grupo de risco, com mais de 12 anos, que não tenham completado seu ciclo vacinal contra Covid-19;
  • Jovens gestantes e puérperas;
  • Crianças menores de 12 anos pertencentes ao grupo de risco para Covid-19 para as quais não há vacina contra a doença aprovada no país;
  • Jovens com mais de 12 anos com comorbidades e que não tenham completado o ciclo vacinal contra Covid-19;
  • Estudantes com condição de saúde de maior fragilidade à Covid-19, mesmo com o ciclo vacinal completo, comprovada com prescrição médica para permanecer em atividades remotas.

Leia mais:

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!