A fabricante de eletrônicos taiwanesa Foxconn anuncia uma parceria com a Yulon Motors para a produção de três protótipos de veículos elétricos. Os automóveis inauguram o selo da empresa conjunta Foxtron, que estima ocupar uma posição de relevância no mercado a partir de 2023.

Os carros — o sedã Model E, o SUV Model C e o ônibus Model T — são a primeira incursão da Foxconn no segmento de eletromobilidade. Até então, a fabricante taiwanesa era responsável por uma das maiores cadeias de fornecimento de eletrônicos de consumo para empresas como Nokia, Nintendo, Sony e Apple.

publicidade

Conhecida anteriormente como Hon Hai Group, a Foxconn adquiriu uma fábrica da startup norte-americana de elétricos Lordstown Motor Corp, bem como uma fábrica de componentes de Taiwan, em agosto.

“O Hon Hai Group está pronto, e não é mais o novo menino da cidade”, afirmou o presidente da Foxconn, Liu Young-way, durante o Hon Hai Tech Day, evento de aniversário do fundador da empresa, o bilionário Terry Gou.

Veículos elétricos inauguram plataforma aberta da Foxconn

Durante o evento, alguns detalhes dos veículos elétricos da Foxconn já foram revelados. Na demonstração do Model T, os participantes puderam entrar no ônibus para dar uma voltinha no latão elétrico.

O Model T está com autonomia prevista de 400 km, e velocidade máxima de 125 km/h. O ônibus elétrico também inaugura a arquitetura elétrica MIH da montadora, para veículos de grande porte.

Os veículos domésticos anunciaram um pouco mais de detalhes. O Model C possui eixo de 2,86 m e comprimento de 4,64 m, com configuração de 5 a 7 assentos. O motor do SUV é de 400 cv, com 700 nm de torque e promete ir de 0 a 100 em 3,8 segundos. O alcance é de 700 km de rodagem com carga cheia e a autonomia, de 13,4 kWh para cada 100 km. A estimativa de preço é na faixa dos US$ 35 mil.

Já o Model E terá dois motores no trem de força — um frontal, de 150 kW, e um traseiro, de 450 kW — que totalizam 750 cv de potência e aceleração de 0 a 100 em 2,8 segundos. O veículo possui superfícies smart com reconhecimento facial, eixo de 3,1 m e comprimento de 5,1 m. A autonomia é de 750 km e o consumo, de 13,4 kWh para cada 100 km. A estimativa de preço é abaixo dos US$ 100 mil.

Ambos os veículos domésticos inauguram uma plataforma aberta da Foxconn. A montadora promete cortar custos de produção e desenvolvimento para parcerias através da estrutura base em novos SUVs, GTs, sedãs e MPVs.

Montagens da Foxconn podem estar em veículos elétricos da Apple

Dos veículos elétricos da Foxconn, o SUV possui estimativa de chegada em algum período em 2023, sob um dos selos da Yulon Motors. O ônibus elétrico deve sair pela própria Foxtron e rodar diretamente no sul de Taiwan no ano que vem. O sedã elétrico, cujo design é fabricado em parceria com a Pinnifarina, ainda não possui previsão de chegada.

A fabricante de componentes está viabilizando a produção de sua frota, para início no ano que vem. Tso Chi-sen, vice-presidente da Foxconn, informou que o segmento seria responsável por levantar US$ 35 bilhões para a empresa nos próximos cinco anos.

A Foxconn já havia anunciado sua intenção de adentrar o mercado de veículos elétricos, produzindo componentes para o segmento. A entrada da Foxconn pode ser parte da disputa pela produção do carro elétrico da Apple, com rumores de chegada para 2024.

No momento, apenas a startup de eletromobilidade Fisker e o grupo de energia tailandês P.T.T. anunciaram parcerias com a empresa de Taiwan no segmento. A empresa estabeleceu a meta de fornecer componentes ou serviços para até 10% da frota elétrica mundial entre 2025 e 2027.

Imagem: Reprodução/YouTube

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!