O resultado positivo foi divulgado nesta quinta-feira (21). No terceiro trimestre, a receita de nuvem da alemã SAP totalizou 2,4 bilhões de euros (US$ 2,8 bilhões), um aumento de 20% em relação ao mesmo período do ano passado. 

A receita geral da empresa, por sua vez, chegou à marca de 6,8 bilhões de euros (US$ 1,2 bilhão, na conversão atual), 5% acima frente ao ano anterior. As ações acompanharam os ganhos, subindo 0,7% no pregão de hoje.

publicidade

Vale ressaltar que a empresa, que opera no segmento de software empresarial, voltou a focar em nuvem durante 2020, o que ajudou a impulsionar seu desempenho fiscal e também intensificou a rivalidade com outras gigantes do setor, como a estadunidense Salesforce.

“Nós direcionamos esta empresa para a nuvem”, disse o CEO Christian Klein, à CNBC. “Estamos mudando nosso modelo de negócios para um baseado em assinatura na nuvem.”

Leia mais:

Com os ganhos no terceiro trimestre, a SAP também elevou a sua previsão anual de receita. Agora, a empresa espera que a divisão de cloud cresça de 16% a 19% em 2021.

Klein finalizou dizendo que está “muito confiante” na capacidade da companhia de navegar pelas incertezas impostas pela pandemia.

Vale lembrar que o preço das ações da SAP despencou em outubro de 2020 com os impactos da Covid-19. Desde então, os papéis se recuperaram e já acumulam alta de 11% este ano.

SAP quer ajudar empresas a serem mais sustentáveis

Recentemente, a companhia também apresentou o “SAP Product Footprint Management”, um programa que é parte de um novo portfólio de aplicações voltadas à sustentabilidade.

O serviço funciona na nuvem e foi projetado para medir e relatar emissões de gases de efeito estufa, permitindo calcular o impacto ambiental gerado em todas as etapas de uma determinada cadeia de suprimentos.

Créditos da imagem principal: nitpicker/Shutterstock

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!