O grupo Mitsubishi Heavy Industries, segmento de indústria pesada da fabricante japonesa, anunciou uma parceria com a multinacional de aviação ZeroAvia para o desenvolvimento de aviões a jato elétricos movidos a células de hidrogênio como combustível.

A colaboração entre as empresas atuará tanto na criação de novas aeronaves limpas quanto sistemas de trem de força para modelos comerciais já existentes no mercado. A Mitsubishi também dará suporte de engenharia aos projetos da ZeroAvia na aplicação para licenças comerciais.

publicidade

No momento, a multinacional de aviação já realizou 35 testes de voo em um avião Piper categoria M de seis assentos, usando as células de combustível Gen3 da Hyzon, presente em caminhões. A empresa prepara o teste para uma aeronave maior — um Dornier 228, de 19 assentos. O voo de avaliação de desempenho do trem de força está previsto para novas aeronaves.

O CEO da ZeroAvia, Val Miftakhov, acredita que os motores elétricos propulsionados por hidrogênio serão predominantes no futuro da aviação comercial. “Simplesmente porque é o método mais viável e escalável para eliminar o carbono e cortar outras emissões nocivas do setor de aviação”, acrescenta.

Mitsubishi quer ver a tecnologia em aviões de voos regionais

Avião elétrico a hidrogênio ZeroAvia
Avião elétrico a hidrogênio da ZeroAvia (Imagem: Divulgação/ZeroAvia)

A estratégia da Mitsubishi é testar o implemento de três de força elétricos à hidrogênio em aviões menores antes de desenvolver seus próprios projetos.

“Aviões regionais são essenciais para manter comunidades e regiões menores conectadas e também são mais capazes de explorar as novas tecnologias no horizonte em comparação a aeronaves maiores”, afirma o presidente da Mitsubishi Heavy Industries, Hiro Yamamoto.

A expectativa da ZeroAvia é ingressar no mercado de aeronaves de 19 assentos, com todas as certificações, até 2024. Aeronaves maiores — de 50 a 80 passageiros — estarão em testes em 2026, e jatos regionais, até 2028.

Imagem: Divulgação/ZeroAvia

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!